Geisy Arruda diz que foi acusada de incentivar estupro com fotos de shibari

Geisy Arruda praticando o shibari (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)

Geisy Arruda é entusiasta do BDSM e, recentemente, fez uma sessão de fotos em que aparece toda amarrada com cordas praticando shibari, uma técnica erótica japonesa. A modelo e youtuber, no entanto, perdeu cerca de oito mil seguidores depois de compartilhar os cliques no Instagram.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Em entrevista ao Yahoo, ela diz que ficou surpresa com a reação de parte do seu público de 1,5 milhões de pessoas na redes social. “Não foi boa. Tive que desativar os comentários na rede social pois recebi mensagens ofensivas, estava insuportável. Fui acusada de incentivar estupro”, revela.

Leia também

A morena conta que estudou sobre o shibari para escrever um conto - ela está prestes a lançar seu primeiro livro erótico - e que não vai parar de publicar fotos do gênero. “Quando uma pessoa não conhece algo, tende a rejeitá-lo. Me envolvi muito com essa arte. Fiz o ensaio com tanto carinho... As fotos estão lindas e eu estou feliz”, afirma.

Geisy vê a queda no número de seguidores pelo lado positivo, como uma forma de filtrar quem acompanha o seu trabalho. “Quem não gosta e os preconceituosos que se retirem. Não gero conteúdo para conservadores”, dispara.

Geisy Arruda faz ensaio erótico (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)

“Antes eu não entendia porque quem tem fetiches diferentes se esconde tanto. É porque a sociedade não aceita, não vê com bons olhos”, completa.

Falta de sororidade

Geisy lamenta que a maioria dos comentários machistas que recebe no Instagram vêm de mulheres. “A falta de união e de respeito me chateiam. Me chamam de ‘vulgar’, ‘impura’... Sou quase uma Maria Madalena do século XXI. Infelizmente as mulheres ainda se olham como inimigas”, opina. “Tenho mais a acrescentar para a liberdade delas do que para os maridos, que só me seguem”, finaliza.