Gasolina registra 4ª semana consecutiva de alta e é vendida a R$ 4,373 o litro

Diego Vara/Reuters

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Com a alta de 0,11% registrada nesta semana, valorização do litro da gasolina nos postos alcança 1,74% desde o início de setembro.

  • É o quarto aumento consecutivo no valor cobrado pelo litro do combustível fóssil, que agora é vendido por cerca de R$ 4,373.

A semana que encerra neste sábado (5) registra alta de 0,11% no preço médio cobrado pela gasolina nos postos brasileiros. Esse é o quarto aumento consecutivo no valor cobrado pelo litro do combustível fóssil, que agora é vendido por cerca de R$ 4,373.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

O valor médio do litro da gasolina era de R$ 4,298 há quatro semanas, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o que representa uma alta de 1,74% no preço do combustível desde a primeira semana de setembro.

Leia também

Mesmo com a sequência de altas, o preço máximo cobrado pelo litro da gasolina aos motoristas brasileiros segue inalterado, em R$ 5,799, e é praticado no Estado do Rio de Janeiro. O valor mais baixo encontrado nos 5.807 postos consultados nesta semana pela ANP, de R$ 3,629, foi localizado em São Paulo.

O mercado de combustíveis foi abalado nas últimas semanas pelos ataques em duas instalações petrolíferas na Arábia Saudita no dia 14 de setembro. Isso resultou em um salto de 15% no preço dos barris do petróleo tipo Brent, referência internacional do combustível.

Desde o ocorrido em terras internacionais, a Petrobras já reajustou duas vezes o preço da gasolina nas refinarias. Com essa valorização, o preço atual praticado nas refinarias já é o maior desde o dia 10 de junho.