'Garotas do isolamento': imagens poderosas de mulheres que vivem sozinhas em meio a uma pandemia

Vida e Estilo International
·5 minuto de leitura

Quando a escritora e artista Olivia Gatwood voltou para casa após sua primeira ida ao supermercado para compras de alimentos na quarentena em Santa Cruz, na Califórnia, ela se despiu e ficou somente com as roupas íntimas para reduzir o risco de qualquer contaminação de suas roupas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

Enquanto ela estava sozinha em sua cozinha, a realidade de que ela estava lidando com a pandemia de coronavírus dentro dos limites de seu apartamento onde mora, sozinha, realmente a atingiu.

Ela queria capturar o sentimento, então tirou uma foto e a postou em seu perfil no Instagram, com a legenda “Auto-retrato de uma moça em quarentena”.

Leia também

'Autorretrato de uma moça em quarentena', de Olivia. Foto: Instagram / @ oliviagatwood
'Autorretrato de uma moça em quarentena', de Olivia. Foto: Instagram / @ oliviagatwood

Ela pediu para seus seguidores enviarem seus próprios autorretratos, com a ideia de fazer uma colagem de outras mulheres que estavam se isolando completamente sozinhas. Dentro de 24 horas, ela recebeu centenas de fotos de mulheres de todo o mundo.

As fotos continuavam chegando, então ela montou a página @GirlsofIsolation, dedicada a mostrar como as mulheres estão vivendo, se sentindo e lidando com o isolamento de seus entes queridos. Até o momento, ela publicou centenas de imagens e a conta está crescendo diariamente.

"Eu acho que o fato disso ter ganhado força tão rapidamente é porque o espaço individual de uma pessoa tem mais probabilidade de ressoar do que uma declaração geral como 'Estamos todos juntos nisso'", disse Olivia ao Yahoo Vida & Estilo.

“É claro que todos estamos sendo afetados, mas o espectro disso não deve ser subestimado. É uma experiência diferente ficar em quarentena em uma mansão em Malibu do que ficar em quarentena com quatro filhos em um apartamento”, ressalta.

"Acho que as meninas que inicialmente responderam à postagem estavam realmente respondendo à ideia de que também queriam mostrar seus espaços, por mais similares ou diferentes que sejam".

Apesar das diferenças nos espaços de convivência das pessoas e em suas situações, Olivia notou algumas semelhanças evidentes em todas as fotos em preto e branco.

"Acho as expressões das pessoas muito parecidas", diz ela. “É uma combinação de calma, melancolia e sensualidade. Creio que isso seja o resultado de estar sozinha em seu espaço pessoal, mas durante um tempo de luto coletivo.”

Ela espera que a página incentive as mulheres a refletir sobre como elas se veem e como querem ser vistas enquanto estão em seus espaços de isolamento.

“Tudo o que eu quero é que as meninas se sintam menos sozinhas, dignas de serem bem tratadas e animadas por continuar vivendo. Espero que a página possa fazer isso”, disse ela.

Ela também deseja incentivar as mulheres que estão se isolando sozinhas a "honrar o que você está sentindo [se você tiver os recursos para fazê-lo]". Em outras palavras, não exerça pressão sobre si mesma.

“Se você precisar descansar, descanse. Se você precisa comer, coma. É uma oportunidade de criar coisas, mas não se pressione para terminar seu livro ou o que for”, diz ela.

“Rezar tem sido rotina para mim. Tornei-me muito apegada a pequenas coisas que me fazem sentir bem - ler no quintal, tomar um picolé, regar as plantas - e venho tratando-as da maneira que eu faria se fosse ao cinema com meus amigos antes da pandemia. Como um evento pelo qual mal posso esperar.”

A abordagem de Olivia de se isolar sozinha deve ser imitada, diz o presidente da Sociedade de Psicologia Australiana, Ros Knight, ao Yahoo Vida & Estilo.

"Uma rotina e poder desfrutar de pequenos momentos podem trazer alguma estrutura para o seu dia", diz ela.

Como Olivia também mostrou, o espaço em que você se encontra acaba afetando sua experiência. “Se você pode manter um espaço separado para o trabalho e outro para relaxar, isso impede que as linhas fiquem desfocadas e proporciona um tempo de inatividade adequado”, diz Ros.

Muitas das mulheres que comentam na página @GirlsofIsolation mencionaram a falta de contato humano.

Embora isso não possa ser recriado, existem algumas maneiras de se sentir fisicamente confortável, diz Ros.

“Os chuveiros quentes podem ser fisicamente estimulantes, assim como usar tecidos macios e colocar cobertores bonitos em sua cama ou no sofá. O exercício também irá trazer bem estar. Claro, nenhuma dessas coisas é o mesmo que um abraço, mas ajudam.”

Se as coisas ficarem realmente difíceis quando você estiver se isolando, é importante pegar o telefone.

“Se você se sentir um pouco abatido, conversar com um amigo é bom. Mas se você estiver realmente solitário, fale com o seu médico. Lembre-se de que dois cérebros geralmente são melhores do que um, na solução de problemas - mesmo que não estejam no mesmo cômodo”, disse ela.

Katherine Chatfield