Gabriela Prioli rouba a cena na CNN e declara: “Não vou me igualar ao que repudio”

A primeira semana da CNN teve um nome de destaque: Gabriela Prioli. Mestre em direito penal e professora da pós-graduação em direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, ela roubou a cena em suas participações no quadro Grande Debate e recebeu muitos elogios pela forma didática como expôs seu ponto de vista e se mantendo aos detalhes técnicos de cada tema.

Mas com o sucesso, Gabriela já está preparada para ser atacada nas redes sociais pelos criadores de fake news e por ter despertado a ira da extrema direita. "Desde segunda a coisa cresceu e estou um pouquinho apavorada, apesar de muito feliz. Alguns amigos meus já me alertaram que há alguns ataques por vir, com algumas coisas mais pesadas. E a gente sabe como é”, disse ela, em um vídeo publicado no seu Instagram.

"O povo vai falar da minha vida pessoal, inventar mentira, falar da minha família, da minha aparência, enfim, tudo que não devia ser assunto, mas é trazido para a pauta”, disse Gabriela, que afirmou que não irá responder às provocações.

A professora citou o filósofo Nietzsche para explicar sua postura: "Quem luta contra monstros, deve zelar para que, ao fazê-lo, não se torne também monstro. E se tu olhares por muito tempo para dentro de um abismo, o abismo também olhará pra dentro de ti”, disse ela, que explicou: “Quando a gente cede à pressão, ao ataque, a gente acaba quase se nivelando. A melhor solução para quando a gente tem que enfrentar algo que repudia, é se fortalecer para não entrar no jogo. Me sinto muito amparada, não vou virar monstro e não vou ceder àquilo que repúdio e me igualar àquilo que repúdio”.