Gabi Martins abre o jogo sobre o fim da relação com Tierry: "Me transformou em todos os sentidos"

Gabi Martins abriu o jogo quando o assunto é paixão. Recém-separada do cantor Tierry, com quem estava junto, entre idas e vindas, desde novembro de 2020, a cantora disse que aprendeu bastante nos últimos meses. Convidada do Yahoo Entrevista desta semana, Gabi agradeceu a parceria que teve com o ex-namorado.

“Consegui amadurecer em vários pontos no meu último relacionamento. Não tem como você se relacionar com uma pessoa por um ano e não mudar, com certeza eu mudei muito, amadureci.”

Parceiros na vida real e na profissional, o ex-casal chegou a trabalhar junto, como nas músicas “Soldado Abatido” e “Prints”. Com uma voz leve, Gabi relembrou que Tierry a ajudou em vários sentidos durante a relação e detalhou sua transformação.

“Me apaixonar loucamente nesses últimos tempos foi algo muito transformador para mim. Nunca tinha namorado tão sério com alguém. O Tierry foi um cara que me transformou em vários sentidos. Ele é um cara sensacional. Chegou na minha vida no momento que eu estava precisando de algo transformador, no momento certo. Me transformou em todos os sentidos, tanto pessoalmente, quanto profissional e eu só tenho que agradecer.”

Sem fazer firula, a cantora riu ao ser questionada sobre como ela se vê quando está apaixonada e revelou que faz o tipo “emocionada".

“E sou extremamente emocionada, emocionada demais! {risos}, emocionada 100% e ele [Tierry] sabe disso. A Gabi apaixonada é muito louca. Ela faz assim de tudo. Ela pode surpreender, pode fazer a pessoa passar vergonha. Pode mandar um carro de som. Ela se entrega 100% e dá tudo de si. Sou aquela que faz surpresa, que coloca vela, coraçãozinho, aquelas surpresas bem breguinhas, mas eu gosto.

Analisando seu namoro sendo exposto publicamente pela mídia, Gabi diz que vê dificuldades em se relacionar por ser uma pessoa famosa.

“É bem difícil você lidar. A partir do momento que você está se relacionando com alguém, você está expondo as suas fragilidades, né? A mídia interfere de uma forma muito negativa. Eu vejo como um grande desafio ser uma pessoa pública, ter que mostrar seus problemas e não ter privacidade. Eu estou cansada de ver fake news, e é bem complicado. Críticas construtivas são bem-vindas, mas quando vejo que são maldosas não levo para o meu coração, não”.