Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

·10 minuto de leitura
Elevador Lacerda (Lacerda Elevator) at sunset - Salvador, Bahia, Brazil
Elevador Lacerda (Lacerda Elevator) at sunset - Salvador, Bahia, Brazil

Em uma de suas canções, Dorival Caymmi já alertava que, ir à Bahia, é sempre um convite à contemplação. Além disso, ao chegar no Bonfim, dificilmente você vai querer voltar para casa. Pode até parecer um exagero, mas a verdade é que, quem desembarca no estado, se encanta pelo sotaque, pela hospitalidade baiana, pela gastronomia, pela história do Brasil - afinal, foi a primeira capital do país - e pelas paisagens.

Salvador é um misto de sentimentos, sensações e de construções - a história se confunde com a modernidade e os prédios tombados muitas vezes se misturam em meio às construções recentes. As praias são abraçadas por uma vista urbana que deixa os cenários ainda mais interessantes e, além disso, trazem ensinamentos para a vida.

Leia também

Para quem desembarca em Salvador pela primeira vez, é fundamental conhecer os pontos turísticos mais relevantes da cidade - que é um verdadeiro livro de história a céu aberto. Detalhes do Brasil Colônia encantam turistas e moradores e podem ser observados em caminhadas pelo Pelourinho, por exemplo. O Centro Histórico da capital pode ser o ponto de partida para desbravar a cultura e as curiosidades de um passado não tão distante.

No entanto, apesar das inúmeras atrações que Salvador oferece, o roteiro pode ficar ainda mais interessante ao desbravar pontos, muitas vezes, pouco explorados pelos turistas. É o exemplo da Praia do Solar do Unhão, que conta com um dos pores do sol mais bonitos da cidade e traz um cenário totalmente atípico para quem visita a região. No lugar da areia, pedras dão boas-vindas aos banhistas e a vista urbana forma uma bela junção entre a natureza e as construções idealizadas pelo ser humano.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

A Praia do Inema é uma boa opção àqueles que desejam fugir da rota turística da cidade. Presenteia o visitante com um mar calmo, banhado pela Baía de Todos os Santos, cristalino e que mistura tons de verde e azul. A extensão da areia é ideal para se acomodar e relaxar completamente. Já o Parque São Bartolomeu é uma reserva da Mata Atlântica na Bahia e conta com trilhas que levam os turistas e moradores a diferentes cachoeiras.

Dito isso, reunimos quatro opções para fugir do básico e desvendar outra Salvador, que quase não aparece nos feeds das redes sociais. De quebra, ainda contamos detalhes de um hotel localizado no Centro Histórico, que já hospedou artistas renomados. Porque, como cantou Caymmi, se você não foi à Bahia: então vá!

Praia do Solar do Unhão

Pouco explorado por turistas, o Solar do Unhão é um dos pontos queridinhos dos baianos. Às margens da Baía de Todos os Santos, é um reduto histórico do século XVIII que, hoje em dia, é sede do Museu de Arte Moderna da Bahia. Por ali, há o Solar, a Capela de Nossa Senhora da Conceição, um cais privativo, aqueduto, chafariz, senzala e um alambique com tanques, além de três praias: do MAM, do Solar do Unhão e da Gamboa.

Vale a pena visitar a Praia do Solar do Unhão, pois foge das paisagens tradicionais vistas no estado da Bahia. Por ali, não há areia e, sim, pedras e, ao contrário da costa, é rodeada de casas antigas e históricas da capital soteropolitana. É o verdadeiro contraste do urbano com a natureza. O mar é cristalino e os tons de azul e verde invadem os olhos dos banhistas. Não se preocupe ao caminhar pelas pedras, elas são redondas e não oferecem tantos riscos aos pés. É um bom lugar para se acomodar e observar o sol que cai em meio às águas da Baía de Todos os Santos - um dos pores do sol mais marcantes de Salvador.

Para chegar até a praia, você pode caminhar pela comunidade que abraça o mar e segue pela Avenida Contorno, na parte de baixo. No lado direito, há uma escada - basta descer os degraus e acessá-la.

Vista do Solar do Unhão para a favela da Gamboa em Salvador Bahia Brasil
Vista do Solar do Unhão para a favela da Gamboa em Salvador Bahia Brasil

Forte de Mont Serrat

Um dos vestígios militares do Brasil Colônia, o Forte de Nossa Senhora de Mont Serrat é parada obrigatória para quem adora edifícios históricos. A área da construção, erguida entre os anos de 1583 e 1587, foi escolhida estrategicamente devido à proximidade com a enseada baiana. Por ali, os morros escondiam o Forte e tornava-se uma zona altamente protegida, com o intuito de defesa contra as invasões estrangeiras.

Apesar de ter sido reformada diversas vezes, a estrutura permanece original: com seis torrões (lugares onde eram possíveis avistar os inimigos) e o poço d'água que abastecia soldados. Na região, além de admirar a arquitetura, é possível observar outros pontos interessantes da cidade, como a Baía de Todos os Santos, a Ilha de Itaparica e a Cidade Baixa. O forte, como a idade já entrega, foi uma das primeiras construções deste tipo erguida no Brasil. Desde 1993, é sede do Museu das Armas e, assim como o Solar do Unhão, oferece uma das paisagens mais bonitas para admirar o pôr do sol.

Forte de Monte Serrat, an old military fort in Salvador, Bahia, Brazil.
Forte de Monte Serrat, an old military fort in Salvador, Bahia, Brazil.

Parque São Bartolomeu

O lugar foge completamente dos pontos turísticos de Salvador. Por ali, nada de praia ou edifícios históricos - no Parque São Bartolomeu você encontrará muita natureza, já que é uma reserva da Mata Atlântica e possui muitas árvores e pedras do bioma original. No parque, a fauna e a flora são itens sagrados para as religiões de matriz africana. Então, é comum observar cidadãos deixando oferendas ou praticando diferentes tipos de rituais entre a mata e as cachoeiras.

Entusiastas da Umbanda ou do Candomblé se apaixonam pela Escada dos Escravos, já que é conhecida por ter fundamentos de orixás em cada pedra. Além disso, o parque é repleto de cachoeiras e quatro delas são conhecidas por nomes de entidades destas religiões, como Oxum, Oxumaré, Tempo, Escorredeira e Nanã. No entanto, nem todas estão apropriadas para banho e é necessário consultar um guia para realizar uma trilha que passa por cada pedacinho. Além disso, na história, o Parque foi importante, porque virou reserva de índios Tupinambás e também foi sede do Quilombo do Urubu.

Praia de Inema

No Subúrbio Ferroviário de Salvador, a Praia de Inema é queridinha de alguns políticos brasileiros. Por ali, a praia é tranquila e extremamente segura, afinal, há um muro que delimita o espaço dedicado à Marinha, a Base Naval de Aratu. Mas, além da segurança, a praia - na região de São Tomé de Paripe - é um convite à contemplação. A água é cristalina e o banco de areia extenso e, fora isso, é uma praia isolada, ideal para o relaxamento completo.

Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador
Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

Na região, banhada pela água limpa da Baía de Todos os Santos, o mar é calmo, raso e quase não tem ondas, boa escolha àqueles que desejam aproveitar em família. A praia, que conta com mais de um quilômetro de extensão de areia, está totalmente fora do circuito turístico de Salvador e é altamente frequentada pelos moradores do Subúrbio e da Cidade Baixa. Acomode-se na areia e aproveite as barracas com alguns pratos típicos baianos, como acarajé e peixe frito. Por estar fora da rota, diversos barcos ancoram e passam o dia curtindo o lugar isolado.

Onde se hospedar

Salvador tem uma infinidade de hotéis e bons bairros para serem hospedados. Além de excelentes opções no Airbnb, que prezam pelo charme e pela conexão com a primeira capital do Brasil, a cidade ainda oferece acomodações luxuosas, que prezam pela história e pelos elementos originais restaurados.

Fera Palace Hotel

Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador
Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

No coração do Centro Histórico baiano, um prédio de 1934 abriga o Fera Palace - hoje em dia, referência em hotelaria de luxo na cidade. Por ali, a construção, erguida no melhor estilo art déco, foi inspirada no Flatiron Building, de Nova Iorque, e já hospedou nomes importantes da cultura mundial, como Orson Welles e Pablo Neruda, quando ainda abrigava o Palace Hotel, extinto em 1970. Em 2017, após uma grande restauração, foi reinaugurado como Fera Palace Hotel e não perdeu o encanto dos tempos áureos soteropolitanos.

Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador
Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

Com sotaque baiano e 81 quartos, o Fera oferece uma hospedagem clássica de hotel boutique. A atenção dos colaboradores para com os hóspedes é algo que vale a pena ser valorizado, afinal, eles estão sempre à disposição para oferecer uma estadia digna de recordação. Ao realizar o check-in, prepare-se para ser acompanhado ao apartamento com um breve tour sobre a história do hotel. Um funcionário bem preparado conta detalhes e curiosidades sobre o prédio, localizado na Rua Chile da capital baiana. Do terceiro ao oitavo andar, os pisos de taco de madeira foram restaurados e mantêm a estrutura original dos anos 70. Apenas os andares térreo, primeiro e segundo passaram por transformações recentes e precisaram receber novos revestimentos no chão. Na conversa, fica evidente que os dois elevadores também receberam reparações, mas continuam com toda a originalidade do Palace Hotel - então, ao subir, não espere muita rapidez para chegar aos diferentes andares.

Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador
Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

Para a restauração minuciosa, a equipe do Fera Palace investiu no dinamarquês Adam Kurdahl, arquiteto do Spol Architects, com escritórios em São Paulo e Oslo. Ao todo, ele foi responsável pela recuperação de uma área com mais de 6 mil metros quadrados e as obras tiveram início três anos antes da inauguração oficial. É de se imaginar a dificuldade que um prédio com tanta história pode carregar.

Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador
Fuja do básico: quatro lugares para visitar em Salvador

Pela localização privilegiada, além dos reparos nos apartamentos e nas áreas comuns, o Fera também decidiu incluir uma novidade no projeto: a construção de um terraço, debruçado na Baía de Todos os Santos. Sobre o prédio original, um novo andar foi projetado para abrigar a academia, a piscina, com uma das vistas mais belas de Salvador, e um bar lounge - boa opção para quem deseja curtir dias de descanso com uma paisagem inigualável. Ao todo, a piscina de borda infinita, totalmente revestida com azulejos de inspiração portuguesa, possui 25 metros de raia e é rodeada de espreguiçadeiras de madeira e mantas em linho que protegem os hóspedes do sol, além da clássica torre em cobre, restaurada antes da inauguração. Por ali, dá para aproveitar e bebericar alguns drinques preparados pela equipe do bar ou, então, apreciar pasteizinhos de camarão e queijo.

Além da construção de um novo andar, os banheiros também precisaram ser erguidos do zero, afinal, é quase impossível manter a estrutura original de um cômodo tão precioso. Nos apartamentos, itens para lembrar a essência da Bahia estão presentes, desde móveis inspirados na década de 30 até sisal nos tapetes e linho nas cortinas. As cores claras, em tons de azul e rosa, dão vida às paredes e as fotos de Akira Cravo - que realiza um trabalho tocante em Salvador com os moradores - estampam tanto os quartos quanto os corredores.

O lobby do hotel, apesar de pequeno, é aconchegante e recebe os hóspedes da melhor forma - com decoração elegante, confortável e despretensiosa. O ambiente também virou palco das obras da artista plástica baiana, Nádia Taquary, que traz a cultura afro-baiana, a história e a identidade do estado em seu trabalho.

Fora as comodidades oferecidas, o Fera Palace também é ponto de partida para diversos destinos turísticos de Salvador. Ele está a poucos passos do Pelourinho, do Centro Histórico, do Elevador Lacerda, do Mercado Modelo e da Igreja de São Francisco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos