Fox News e ex-âncora vão enfrentar processo por má conduta sexual movido por ex-produtora do canal

·1 minuto de leitura

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK (Reuters) - A Fox News e o ex-âncora Ed Henry irão enfrentar um processo que acusa Henry de prometer um avanço na carreira para forçar uma funcionária a ter relações sexuais, muitas delas violentas, incluindo até estupro, e acusando o canal de permitir um ambiente de trabalho hostil, decretou um juiz norte-americano nesta quinta-feira.

O juiz distrital Ronnie Abrams, de Manhattan, disse que a ex-produtora associada Jennifer Eckhart pode tentar provar na Justiça que Henry cometeu tráfico sexual e tentou constrangê-la como vítima ao postar o que segundo ele eram fotos de Eckhart nua.

Abrams disse que Eckhart também pode tentar provar que a Fox News sabia ou deveria saber sobre o comportamento assediador de Henry, mas não das suspeitas de tráfico sexual ou das fotos.

A advogada de Henry, Catherine Foti, disse que a decisão favorável a Eckhart prejudica "os esforços legítimos de seu cliente se defender" contra acusações que ele está confiante de que provará não terem "base".

A Fox News disse que irá se defender contra as acusações "sem base" de Eckhart contra o canal, dizendo que "leva acusações de assédio com seriedade e age da maneira apropriada".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos