Fonsi, cantor de 'Despacito', usa música para conscientizar sobre Alzheimer

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor porto-riquenho Luis Fonsi, 44, contou que está usando sua música para criar maior conscientização sobre o mal de Alzheimer. O artista passou a querer entender mais sobre a doença após sua avó desenvolver a condição.

"Devemos falar sobre isso, ler e aprender. Eu não sabia que nós latinos, éramos os mais afetados", começou, em entrevista a People. "Você começa a falar com as pessoas, com amigos, é como: 'Sim, minha tia. Sim, meu avô.' E então você fica: Todos nós precisamos falar sobre isso."

Ele conta que tem uma ligação emocional com a causa, já que sua avó atualmente luta contra a doença e não o reconhece mais. "Cresci com ela, sou o mais velho da família. Meus pais trabalhavam muito quando morávamos em Porto Rico, então eu sempre fiquei com ela", relembrou.

Fonsi contou que sua avó era a cantora da família, e que mesmo com Alzheimer ela ainda se lembra de todas suas músicas favoritas. "Tudo o que ela faz é cantar. Ela não se lembra muito. No entanto, há apenas um arquivo, este disco rígido em sua cabeça, que ela não esquecerá de nenhuma de suas músicas favoritas. E eu acho isso tão bonito", diz.

Agora o artista espera aumentar a conscientização e "abrir a conversa sobre o Alzheimer". O cantor considera seu papel uma "bela responsabilidade", e agora ele faz parte da campanha Music Moments, com a Alzheimers Association.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos