“Foi muito brutal reviver”, diz Billie Eilish sobre documentário biográfico na AppleTV+

Catharina Dourado
·1 minuto de leitura
O filme chega aos cinemas e AppleTV+ em fevereiro (Reprodução / Instagram)
(Reprodução / Instagram)

Em entrevista exclusiva a Vanity Fair, divulgada ontem (26), Billie Eilish disse que foi “muito brutal” revisitar o próprio passado durante o desenvolvimento de seu novo documentário, “Billie Eilish: The World’s A Little Burry”. A cantora estampa a capa da nova edição da revista norte-americana.

“É realmente sobre a minha vida, eu, de uma forma que eu não esperava e foi muito brutal para reviver. Eu estava passando por um inferno em certas partes da minha vida e não tinha ideia de que alguém estava vendo isso”, afirmou a cantora.

Ela utilizou o último episódio da série The Office (US) para comparar. “Erin estava ‘como você fez isso? Como você realmente entendeu como nos sentimos e o que estávamos fazendo?’. Eu costumava assistir aquele episódio e ficava, tipo, seria incrível se alguém fizesse isso e você pudesse assistir novamente essas partes da sua vida de uma perspectiva diferente. E eu fiz isso!”, refletiu Eilish.

Produzido por R.J. Cutler em colaboração com o selo Interscope Records, o documentário começou a ser gravado em 2018 e mostra a vida da cantora que, aos 19 anos, já é vencedora de cinco prêmios Grammy. Para Cutler, esse é o tipo de história interessante da vida adolescente.

“É uma época tão fascinante da vida, onde você era criança e adulto; um pé na infância, um pé na idade adulta. E especialmente para alguém que está passando pelo que Billie estava passando e que tinha um talento notável”, contou Cutler a Vanity Fair.

O documentário foi anunciado em setembro do ano passado e está previsto para chegar aos cinemas e à AppleTV+ em fevereiro.