Fiscais da prefeitura voltam à Bienal para recolher livros com temática LGBT

BRUNO MOLINERO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Funcionários da Secretaria Municipal da Ordem Pública da prefeitura do Rio de Janeiro chegaram na tarde deste sábado (7) à Bienal do Livro para fiscalizar obras vendidas e recolher livros com temática LGBT ou que sejam considerados impróprios para crianças que não estejam lacrados.

Segundo o evento, eles chegaram à feira por volta das 18h e estão reunidos com a organização da Bienal e com a vice-presidente do Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), Mariana Zahar, para discutir como fazer a fiscalização e garantir a segurança das pessoas.

Por ser sábado e feriado, a Bienal está cheia, principalmente de famílias e crianças. Em alguns corredores, é impossível caminhar sem esbarrar nos visitantes.

A ação ocorre após o Tribunal de Justiça do Rio derrubar a liminar que impedia que a prefeitura recolhesse ou lacrasse livros no evento. Em nota, a Bienal disse que vai recorrer ao STF para que impeça novas ações da prefeitura e tentativas de censura.