Firmas europeias controladas por fundos acessam ajuda para Covid

Benjamin Robertson
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Quase metade das empresas europeias controladas por fundos de private equity receberam alguma forma de ajuda financeira dos governos durante a pandemia de coronavírus, segundo um estudo.

Cerca de 45% das empresas que pertencem a fundos de private equity e capital de risco obtiveram apoio para programas de desemprego temporário, pois as paralisações impostas pelos governos obrigaram muitos setores a fecharem fábricas e mandarem trabalhadores para casa. Mais de 30% das empresas apoiadas por private equity utilizaram empréstimos estatais durante a crise, de acordo com pesquisa publicada na quinta-feira pela Invest Europe e Arthur D. Little.

Muitos programas estatais de ajuda não divulgam dados sobre quais empresas recebem auxílio, por isso o relatório é uma das primeiras iniciativas para quantificar esse apoio. É um tópico polêmico, já que a indústria global de private equity tem mais de US$ 1,5 trilhão em fundos para serem gastos, embora muito desse valor seja destinado a novos negócios, em vez de resgatar carteiras existentes.

Os maiores usuários do auxílio governamental foram empresas pertencentes a fundos de aquisição de médio porte, que normalmente investem entre US$ 18 milhões e US$ 179 milhões por negócio, de acordo com o relatório.

O acesso aos recursos continua sendo uma questão-chave para 38% dos mais de 100 investidores do mercado privado e 250 gestores de fundos entrevistados na Europa em julho e agosto, disse o relatório. Mais da metade espera que os valuations dos ativos controlados por firmas de private equity e capital de risco sejam menores no ano em comparação com os níveis de 2019, segundo o estudo.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.