5 ótimos filmes ignorados pelo Oscar e onde assisti-los

Thiago Romariz
·2 minuto de leitura

"Homem Invisível" - Telecine

Nem dá pra chamar esse filme de refilmagem pois tirando o personagem-título pouco da história se assemelha às regravações homônimas. Aqui, o diretor Leigh Whannell usa o suspense e o horror de um homem invisível para falar sobre abuso psicológico e violência doméstica. O subtexto nunca extrapola o exercício de gênero e o longa se torna um dos melhores exemplos de direção e atuação (com a ótima Elisabeth Moss) de 2020.

Leia também

"Vastidão da Noite" - Prime Vídeo

É a melhor ficção científica lançada em 2020, ou talvez nos últimos anos - em formato independente, poucos filmes chegam ao envolvimento e maestria narrativa de A Vastidão da Noite. A história de dois jovens que vivem na estação de rádio de uma cidade do interior invadida por alienígenas é uma ode às radionovelas e à simplicidade de histórias que envolvem pelo texto, pela imagem e o movimento. Nada mais cinema do que isso.

"Saint Maud" - Google Play

O horro religioso e psicológico de Saint Maud não é para todos os fãs de terror, mas será um prato cheio para quem gostou de A Bruxa, por exemplo. A trama mostra uma enfermeira cuidando de uma famosa bailarina doente dentro de uma casa escura, velha e cheia de simbolismos. A religião da ajudante começa a se meter no meio da história quando ela envolve seus pecados e traumas nos cuidados da companheira. O suspense e a loucura do fanatismo religioso fazem de Saint Maud um ótimo exemplo do gênero em 2020.

"A Cor que Caiu do Espaço" - Prime Vídeo

Baseado em um conto de HP Lovecraft, esse terror cósmico pode te assustar no primeiro momento, mas poucos filmes são mais interessantes que ele em 2020. Primeiro por que é protagonizado por Nicolas Cage, segundo que ele se permite pirar no desconhecido e abusar das figuras e narrativa desordenada para contar a história de uma família que é visitada por um ser estranho que mexe com suas mentes. Veja de cabeça aberta.

"Nunca Raramente Às Vezes Sempre" - Telecine

Essa esnobada do Oscar é daquelas difícil de se ignorar, pois se trata de um filme independente com cara de premiação e super alinhado com a Academia. Esse filme de título imenso conta a história de uma jovem que viaja à Nova York para fazer um aborto. A jornada é dolorosa e causa revolta e empatia como poucas histórias. Além de tudo, é o berço de talentos como a protagonista Sidney Flanigan e a diretora Eliza Hittman.

—————————————————————————

*Thiago Romariz é jornalista, professor, criador de conteúdo e atualmente head de conteúdo e PR do EBANX. Omelete, The Enemy, CCXP, RP1 Comunicação, Capitare, RedeTV, ESPN Brasil e Correio Braziliense são algumas das empresas no currículo. Em 2019, foi eleito pelo LinkedIn como um dos profissionais de destaque no Brasil no prêmio Top Voice.