Filme sobre o Queen se consagra no Globo de Ouro

(Imagem: divulgação Fox)

Os fãs do Queen tiveram mais um motivo para voltar a entoar o hit “We Are The Champions”, na madrugada desta segunda-feira, ao final do Globo de Ouro. ‘Bohemian Rhapsody’, longa sobre a formação da banda e a vida do vocalista Freddie Mercury, foi o vencedor do prêmio principal da noite, a categoria de melhor filme de drama.

O triunfo surpreendeu boa parte do público, já que ‘Nasce uma Estrela’ era apontado como o favorito para levar o troféu. ‘Pantera Negra’, ‘Infiltrado na Klan’ e ‘Se a Rua Beale Falasse’ (ainda inédito no Brasil) eram os outros indicados. A vitória de ‘Bohemian Rhapsody’ é também uma conquista importante para a Fox, que preferiu inscrever o filme nas categorias de drama (consideradas mais concorridas) e não como um musical. Agora, a produção ganha força para disputar também o Oscar.

Pelo papel de Mercury, Rami Malek venceu o Globo de Ouro de melhor ator em drama, a outra categoria na qual ‘Bohemian Rhapsody’ concorreu. Veja a lista completa de ganhadores.

Outra surpresa na noite foi a derrota de Lady Gaga na disputa pelo prêmio de melhor atriz em drama, para a decepção de seus admiradores e delírio de outros, como visto em diversos memes que inundaram as redes sociais após o anúncio. A protagonista de ‘Nasce uma Estrela’ perdeu o troféu para a veterana Glenn Close, de ‘A Esposa’ (longa que chega aos cinemas do Brasil nesta quinta-feira) .

Em seu discurso, Close, ela própria pega de surpresa e bastante emocionada, reforçou que as mulheres precisam se realizar não apenas na vida familiar, mas também no campo profissional. “Temos de seguir nossos sonhos, temos de dizer ‘eu posso fazer isso e eu devo poder fazer isso’“, disse a atriz de 71 anos, aplaudida de pé pelo público e que chega forte para disputar o Oscar pela sétima vez em fevereiro, tentando a primeira estatueta de sua carreira.

Gaga não saiu de mãos abanando da cerimônia. O hit ‘Shallow’, composta por ela em parceria com Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt, foi o vencedor na categoria de melhor canção original. Foi o único prêmio de ‘Nasce uma Estrela’ na noite.

Entre os filmes, ‘Green Book – O Guia’ recebeu o maior número de troféus da noite, com três: melhor filme de comédia ou musical, melhor roteiro e melhor ator coadjuvante, para Mahershala Ali. O longa, inspirado numa história real de um motorista de origem italiana que leva em seu carro um músico negro de jazz durante a época da segregação racial nos EUA chega aos cinemas brasileiros em 24 de janeiro.

‘Roma’, de Alfonso Cuáron, confirmou o favoritismo para os prêmios de direção e filme estrangeiro. Entre os atores de filmes de comédia, também não houve nada fora do esperado: Olivia Colman venceu como melhor atriz por ‘A Favorita’ e Christian Bale levou o troféu por ‘Vice’, no qual interpreta o polêmico ex-vice-presidente dos EUA Dick Cheney, braço direito de George W. Bush. “Agradeço ao diabo pela inspiração”, brincou Bale ao subir ao palco.

Politicamente correto

A piada irônica do ator foi um dos poucos momentos em que o evento fugiu do politicamente correto. Os apresentadores Andy Sandberg e Sandra Oh estiveram bastante contidos na maior parte do tempo. Na abertura, em vez dos tradicionais comentários sarcásticos sobre os convidados, preferiram cobri-los de elogios. “Você é gostoso”, disse Sandra para Bradley Cooper, enquanto Sandberg mandou um “você é um herói”, para o diretor Spike Lee.

Mais adiante, numa tentativa de fazer graça com a plateia, os anfitriões convocaram figurantes vestidos de médicos para aplicarem injeções em alguns dos presentes, num trocadilho com a palavra “shot” (dose, em inglês). O momento foi apenas constrangedor.

Pisando em ovos para não desagradar ninguém, o script do texto do Globo de Ouro soou opaco. Assim, a cerimônia esteve bastante distante da edição do ano passado, considerada histórica pelo protesto das mulheres, que vestiram preto para comparecer ao evento e deram declarações contundentes, na esteira do então recém-criado movimento ‘Time’s Up’ e das diversas denúncias de assédio na indústria.

TV

Além do cinema, a Associação de Jornalistas Estrangeiros em Hollywood também elege as melhores séries televisivas no Globo de Ouro. A nova ‘O Método Kominsky’, da Netflix, foi a vencedora entre as comédias, e ainda rendeu o prêmio de melhor ator para Michael Douglas, que interpreta o protagonista, um veterano preparador de atores.

‘The Americans’, atração do canal FX que chegou ao seu final em 2018 após seis temporadas, foi eleita a melhor série dramática. Já ‘American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace’, também do FX, conquistou o troféu de melhor minissérie ou filme para a TV, além de um prêmio para o ator Darren Criss.

A apresentadora da noite, Sandra Oh, ganhou o prêmio de melhor atriz em série de drama por ‘Killing Eve’, que no Brasil é exibida pela Globoplay. Ela comoveu o público a dedicar sua vitória aos pais, presentes na festa e orgulhosos de uma noite inesquecível, ao menos para filha.