Filme nigeriano sobre insurgência islâmica almeja consagração no Oscar

Angela Ukomadu e Abraham Achirga
·1 minuto de leitura
Diretor Desmond Ovbiagele durante entrevosta à Reuters em Lagos, na Nigéria

Por Angela Ukomadu e Abraham Achirga

LAGOS/ABUJA (Reuters) - Dez anos atrás, Desmond Ovbiagele desistiu da carreira em um banco de investimento para se dedicar ao sonho de fazer filmes. Agora o filme do diretor nigeriano sobre a insurgência jihadista em seu país tem chance de concorrer ao Oscar.

"The Milkmaid" conta a história de duas irmãs que são sequestradas de seu vilarejo durante um ataque fatal de militantes no nordeste da Nigéria – que o inscreveu como seu concorrente à lista de indicados ao prêmio de melhor filme estrangeiro.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciará os indicados ao Oscar no dia 15 de março.

"Mesmo ter chegado até aqui é um incentivo enorme para cineastas que não necessariamente querem contar os tipos de histórias mais comerciais", disse Ovbiagele, que escreveu e dirigiu o filme, à Reuters em uma entrevista em Lagos, a capital comercial da Nigéria.

A insurgência do grupo militante Boko Haram já matou mais de 30 mil pessoas e forçou cerca de duas milhões a fugirem de casa desde 2009.

"Senti que era importante colocarmos algumas histórias de bastidores e algumas personalidades por trás de todas estas estatísticas de baixas", disse Ovbiagele.

O título já conquistou cinco prêmios da Academia de Cinema da África, entre eles o de melhor filme. Embora a Nigéria seja um país que fala inglês, ele pode concorrer ao Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro porque os personagens se tratam nas línguas locais hausa, árabe e fulfulde.

(Por Angela Ukomadu em Lagos e Abraham Achirga em Abuja)