Filme 'Mank' da Netflix lidera indicações ao Globo de Ouro

·4 minuto de leitura

"Mank" da Netflix, um drama em preto e branco ambientado na era de ouro de Hollywood sobre a realização de "Cidadão Kane", liderou as indicações ao Globo de Ouro nesta quarta-feira (3).

"Mank" obteve seis indicações, incluindo a de melhor drama, seguido por outro filme da Netflix, "Os 7 de Chicago", que obteve cinco, nesta primeira prévia de quais títulos podem marcar a atípica temporada de premiações deste ano.

A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, que até agora indicou apenas cinco diretoras em sua longa história, este ano nomeou três como candidatas na categoria.

A apresentação das indicações, conduzida de forma remota pela estrela de "Sex and the City" Sarah Jessica Parker e Taraji P. Henson, reduziu a lista de filmes e estrelas que comparecerão à cerimônia que será realizada no final do mês, considerada um termômetro para o Oscar em abril.

Como era de se esperar, os fechamentos dos cinemas devido à pandemia e os adiamentos de grandes estreias impulsionaram produções menores, de consumo interno, das plataformas de streaming, com a Netflix acumulando 22 indicações, contra 17 do ano passado.

Sua rival Amazon Prime ficou em segundo lugar, com sete indicações de longa, das quais três foram para, cada um deles, "One Night in Miami" e "Borat Subsequent Moviefilm". 

Sacha Baron Cohen estrela a sequência de Borat, seu falso documentário sobre um jornalista do Cazaquistão - que conseguiu colocar em apuros o famoso advogado de Donald Trump, Giuliani - e ganhou também uma segunda indicação por seu papel como coadjuvante em "Os 7 de Chicago". 

“Estamos muito honrados e, caso não ganhemos nenhum, já contratei Rudy Giuliani para contestar os resultados”, tuitou o ator britânico.

- "Destacamento Blood" esquecido -

Um pequeno grupo de títulos de prestígio de grandes estúdios tradicionais se manteve firme com "Nomadland" da Disney, "Meu Pai" da Sony e "Promising Young Woman" da Universal, cada um recebendo quatro indicações.

O thriller de vingança #MeToo, "Promising Young Woman", superou as expectativas com suas indicações de Melhor Drama, Diretor, Roteiro e Atriz, para Carey Mulligan. 

Mulligan vai competir com Viola Davis pelo drama de blues dos anos 1920, "A Voz Suprema do Blues", e com Frances McDormand por "Nomadland", que já se destacou nos festivais de Toronto e Veneza e é a aposta de vários especialistas para ganhar o prêmio de melhor filme. 

Nas categorias de interpretação, o falecido astro de "Pantera Negra" Chadwick Boseman também foi indicado por seu trabalho em "A Voz Suprema do Blues".

Boseman, no entanto, ficou sem uma segunda indicação póstuma por "Destacamento Blood", que no final das contas não ganhou nenhum reconhecimento, apesar dos filhos de Spike Lee serem os embaixadores do Globo de Ouro deste ano e da elogiada atuação de Delroy Lindo.

O disputado prêmio de melhor ator na categoria de drama também contará com pesos pesados como Anthony Hopkins por "Meu Pai", adaptado de uma peça francesa sobre demência, e Gary Oldman por "Mank".

- As diretoras conquistam espaço -

No ano passado, o Globo de Ouro, concedido por cerca de 90 membros da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, foi alvo de fortes críticas por deixar totalmente de fora as mulheres na categoria de melhor diretor para um filme.

Mas neste ano, com Chloe Zhao ("Nomadland"), Emerald Fennell ("Promising Young Woman") e Regina King ("One Night in Miami"), as mulheres são maioria e concorrem junto com David Fincher e Aaron Sorkin.

Até então, apenas cinco mulheres haviam sido indicadas para a categoria de direção na história do prêmio, com Barbra Streisand sendo ainda a única vencedora, por "Yentl" em 1983. 

"Hamilton", da Disney+, criado a partir de várias atuações com o elenco original da Broadway, recebeu duas indicações, incluindo melhor filme musical ou de comédia e melhor ator para o criador Lin-Manuel Miranda. 

A produção não poderá concorrer ao Oscar, então esta é a melhor oportunidade para esse musical sobre os fundadores dos Estados Unidos, vencedor de um Tony, ganhar um prêmio de destaque.

O aclamado drama familiar coreano-americano "Minari" foi indicado na categoria de língua estrangeira, tentando imitar o sucesso do ano passado, "Parasita". 

Nas categorias de televisão, a Netflix mais uma vez dominou, com 20 indicações a sete para seu rival mais próximo, a HBO, que somou mais duas com sua nova plataforma de streaming HBO Max para "The Flight Attendant". 

A última temporada do drama da família real britânica "The Crown" teve o maior reconhecimento com seis, à frente do recente sucesso do Emmy, "Schitt's Creek", com cinco.

Após a 78ª edição do Globo de Ouro, cuja cerimônia será transmitida no dia 28 de fevereiro, o Oscar vai coroar a temporada, mais tarde do que o habitual devido à pandemia, em 25 de abril.

amz/sst/mps/gma/aa/bn/ic/mvv