Filme de Lázaro Ramos vive mesma crise de 'Marighella' com a Ancine, sem estrear

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL 25.11.2019 Lázaro Ramos (ator). Prêmio Viva ? Pela vida de todas as Mulheres, na Sala São Paulo. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL 25.11.2019 Lázaro Ramos (ator). Prêmio Viva ? Pela vida de todas as Mulheres, na Sala São Paulo. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de um imbróglio de meses que emperrou o lançamento de "Marighella", dirigido por Wagner Moura, outro filme comandado por um rosto conhecido do grande público passa por um enrosco com a Ancine —"Medida Provisória", de Lázaro Ramos.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a assessoria de imprensa do longa informou que "'Medida Provisória' segue impossibilitado de ter seu lançamento no Brasil apesar dos inúmeros recursos submetidos por suas produtoras e coprodutoras à Agência Nacional do Cinema (Ancine) para que ele seja liberado em circuito comercial".

"Explicamos ainda que questões burocráticas seguem sem retorno conclusivo da agência desde novembro de 2020 –um ano antes de sua previsão inicial de estreia, que seria realizada no último mês de novembro."

Ainda segundo a nota, o lançamento do filme no circuito vem sendo repetidamente adiado devido à falta de resposta da Ancine para a aprovação de uma eventual data de estreia —procedimento padrão para produções financiadas com dinheiro público.

"Ao longo de mais de um ano foram trocados com a agência dezenas de emails, checados o recebimento e andamento de protocolos, bem como foram realizadas consultas processuais. Especificamente no dia 21/10/2021, a pouco mais de um mês da previsão de estreia inicial, foi ainda enviada uma carta com questionamento formal à Ancine, via protocolo e copiando setores envolvidos nesta análise. O recebimento desta comunicação foi confirmado, mas não houve manifestação por partes de outros setores."

O comunicado foi enviado na esteira do anúncio de que o filme terá uma sessão no Festival do Rio, no dia 15 de dezembro, que não requer aprovação da agência. "Medida Provisória" é uma adaptação da obra teatral homônima escrita por Aldri Anunciação.

Ambientada num futuro distópico, a trama mostra um Brasil governado por um regime autoritário —um ponto em comum com "Marighella", este baseado em fatos reais ocorridos durante a ditadura militar—, que ordena que a população negra do país seja levada para a África. No elenco estão Taís Araujo, Alfred Enoch, Renata Sorrah, Mariana Xavier, Emicida e dois rostos vistos também em "Marighella", Seu Jorge e Adriana Esteves.

Procurado, Lázaro Ramos disse por meio de sua assessoria de imprensa que não se pronunciaria sobre o imbróglio. Já a Ancine enviou nota em que afirma que a obra passa por um processo padrão de análise de interesse em investimento na distribuição do longa.

"A Ancine informa que o filme 'Medida Provisória' recebeu para a sua produção o valor total de R$ 2,7 milhões, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Atualmente o projeto encontra-se na fase de análise do pedido de investimento para a sua distribuição em salas de cinema. O investimento em distribuição é uma opção do fundo para aumento da sua rentabilidade, a ser decidido após conclusão da análise técnica. O projeto, portanto, segue o trâmite normal no âmbito da agência."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos