Filme de época vibrante e original, 'Joaquim' revela Tiradentes antes de se tornar herói

(Imagem: divulgação Imovision)

Na primeira cena de ‘Joaquim’, filme do diretor Marcelo Gomes que entra em cartaz nesta quinta nos cinemas brasileiros, vemos a cabeça de Tiradentes decapitada, exposta em praça pública. Ao fundo, a voz deste “narrador do além” fala de como ele foi herói de uma revolução que não deu certo, tema de estudos escolares e tem até um feriado nacional em sua homenagem.

Daí para frente, porém, o longa de Gomes volta cerca de uma década no tempo, para um Joaquim José da Silva Xavier ainda alferes da Coroa Portuguesa. Ele sonha com uma posição melhor no exército da corte, mas sente-se injustiçado, marginalizado por não ser português e enviado em missões por ouro, que mais parecem verdadeiras ciladas. No século XVIII práticas como a corrupção, extorsão e disputas de poder já eram frequentes na sociedade instalada no país.

Ao voltar sua lente para esta época, sem o tom solene costumeiramente reservado às produções de época, ‘Joaquim’ quer mostrar que o passado continua vivo. Por isso, a câmera é sempre vibrante e muitos takes são feitos próximos dos atores – ao contrário de planos estáticos e distantes comuns em produções do gênero. Mérito da fotografia excelente de Pierre de Kerchove, que filmou apenas com luz natural do céu, ou de velas e fogueiras que aparecem em cena.

No papel principal, Júlio Machado brilha, assim como a atriz Isabél Zuaa. No papel de uma mulher africana trazida ao Brasil como escrava, ela é uma das maiores responsáveis por fazer o protagonista mudar sua visão de mundo. O romance entre eles, levado com vigor e ficando longe de qualquer coisa piegas, é um dos elementos ficcionalizados do roteiro.

Em vez de construir um retrato que cobre toda a vida de seu biografado, ‘Joaquim’ prefere se debruçar num momento decisivo da trajetória de seu personagem e fazer um resgate de como funcionavam as relações entre diferentes classes na época do Brasil colônia. Uma realidade que reverbera até hoje.