Filme brasileiro sobre carro que interage com humanos irá para o Festival de Roterdã

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O longa nacional "Carro Rei", da diretora Renata Pinheiro, foi selecionado e fará sua estreia mundial no Festival de Roterdã, que acontecerá entre os dias 1º a 7 de fevereiro de 2021. O filme adota fantasia e realismo para contar a história de Uno (Luciano Pedro Jr), que tem esse nome em referência ao carro em que nasceu, a caminho da maternidade, em Caruaru (PE). O automóvel é considerado como um melhor amigo pelo jovem, e quando uma nova lei proíbe a circulação de carros antigos, Uno busca uma solução com seu tio, o mecânico com ideias mirabolantes Zé Macaco (Matheus Nachtergaele). Juntos, os dois transformam o antigo automóvel no Carro Rei, que interage com humanos, se comunicando e demonstrando sentimentos. Para a diretora, que assina o roteiro com Sergio Oliveira e Leo Pyrata, o longa pretende discutir o apego "exagerado" dos brasileiros aos automóveis "Os carros particulares ocupam as ruas, as mentes e os planos dos governantes: são mais que veículos, são tratados com mais regalias que os transeuntes", diz Renata Pinheiro em comunicado enviado à imprensa. "Essa importância desproporcional dos automóveis na sociedade brasileira, pode ser fruto de uma falsa crença que o carro é um símbolo de ascensão social e prosperidade". Os atores Jules Elting, Clara Pinheiro, Adélio Lima e Ane Oliva também participam do elenco principal, enquanto Tavinho Teixeira faz a voz do Carro Rei.