Filipe Sabará informa que vai recorrer da decisão do TRE de impugnar candidatura

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Filipe Sabará fez criticas a João Amoedo após ter candidatura suspensa (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
Filipe Sabará foi expulso do Novo após inconsistências no currículo (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

Com a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral, Filipe Sabará afirmou que vai recorrer da decisão e tentará não ficar fora da eleição municipal. Ele é candidato à prefeitura de São Paulo, no entanto, está sem partido, já que foi expulso do Novo.

A decisão do TER foi tomada após a vice na chapa, Marina Helena (Novo), desistir da candidatura. “Recorremos à justiça e vencemos, mas após a desistência de concorrer por parte da nossa vice, a justiça eleitoral indeferiu nossa candidatura. Cabe recurso novamente e estamos avaliando a melhor decisão a ser tomada pois sem a vice que escolhi as coisas mudam bastante de figura”, explicou.

No último domingo, 25, Sabará declarou que foi expulso por pensar de forma diferente de João Amoedo, um dos presidentes da legenda.

Mais sobre Eleições 2020:

“Fui expulso do Partido ‘novo’, por não aceitar ser obrigado a pensar como um dos fundadores, João Amoedo, que ataca o Presidente Bolsonaro o tempo todo (no Twitter) e defendi as boas ações do Gov. Federal, sempre que entendi que deveria”, escreveu Sabará nas redes sociais.

A justificativa oficial para a expulsão do Novo foram inconsistência no currículo do candidato. Ele também negou as acusações. “Não há inconsistências em meu Currículo, pelo contrário, passei a juventude estudando, me capacitando e trabalhando muito para construir ferramentas que promovem oportunidades reais para as pessoas que mais precisam.”

Leia também

A decisão do TRE foi tomada com base em um pedido do partido Novo, que dizia que as chapas são indivisíveis, ou seja, para continuar na corrida eleitoral, Sabará precisaria de uma substituição para Marina Helena.