Filho de Naya Rivera diz à polícia que viu mãe desaparecer em lago

Naya Rivera e o filho, Josey, em 2019. Foto: Gregg DeGuire/Getty Images

Filho da atriz Naya Rivera, Josey Dorsey, de 4 anos, viu a mãe desaparecer em um lago da Califórnia na última quarta-feira (8). Segundo a agência de notícias PA, as autoridades consideram o testemunho do menino como a evidência mais conclusiva até o momento.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Segundo Kevin Donoghue, sargento do condado de Ventura responsável pela investigação, não há indícios de que a atriz de “Glee” tenha deixado o lago Piru, que fica a 90 km a noroeste do centro de Los Angeles. Uma petição online pedia a ampliação da área de busca.

Leia também:

“Procuramos pessoas no chão, na costa. Não estávamos procurando por ela fisicamente, mas procurando por pistas, evidências que sugerissem que ela tenha chegado à costa. A evidência mais conclusiva agora são as declarações de seu filho, única testemunha”, afirmou o oficial.

Desde o desaparecimento de Naya, Josey está com o pai, o ator Ryan Dorsey, ex-marido da atriz. Usando um colete salva-vidas, a criança dormia sozinha na embarcação, quando foi encontrada.

“Ele observou a mãe desaparecer debaixo d'água. Então, estamos muito confiantes de que ela está na água e que em algum momento a recuperaremos no lago”, declarou o sargento.

No barco alugado pela atriz, também foi encontrado um colete salva-vidas para adultos. Um dos mergulhadores que fazem parte da equipe de resgate afirmou à DailyMailTV que Naya pode ter batido a cabeça enquanto mergulhava e se afogado.

As condições de visibilidade do local têm dificultado as buscas. “Nesta área, há muitas árvores e plantas dentro da água. Isso faz com que as buscas sejam complicadas e pouco seguras para os mergulhadores. Se o corpo ficou enroscado em algo sob a água, ele pode nunca emergir. Não sabemos”, acrescentou o sargento, em entrevista coletiva realizada na quinta-feira.