Filho de traficante colombiano vai processar produtores de série da Netflix

·2 minuto de leitura
(Arquivo) Miguel Rodríguez Orejuela, cofundador do Cartel de Cali, é transferido pela polícia colombiana para ser entregue em extradição às autoridades americanas, em 11 de março de 2005, na base aérea de Palanquero, Colômbia (AFP/STR)

Um filho do narcotraficante colombiano Miguel Rodríguez Orejuela, que era um dos chefes do hoje desmantelado Cartel de Cali, anunciou nesta quinta-feira (2) que vai processar os produtores de uma série transmitida pela Netflix por apresentarem uma versão irreal de sua família.

William Rodríguez, filho mais velho do criminoso, disse que iniciará "todas as ações judiciais que forem necessárias" para que a série, produzida pela rede colombiana Caracol Televisión, "saia do ar".

Em entrevista à W Radio, Rodríguez acrescentou que os 60 capítulos de "El Cartel de los Sapos - El Origen" contam uma "completa irrealidade" sobre a família de Rodríguez Orejuela e seu irmão Gilberto, líderes da poderosa máfia, presos no Estados Unidos.

Segundo a sinopse da plataforma de streaming, a produção, que estreou em julho e ainda não foi disponibilizada na Colômbia nem no Brasil, conta a história dos Villegas, "dois humildes irmãos de Cali" em seu "caminho para se tornarem traficantes de drogas".

Embora a Netflix esclareça que se trata de uma “obra de ficção” e os fatos “são produto da imaginação dos roteiristas”, Rodríguez alega que a produção viola sua “intimidade familiar”.

Em sua opinião, Wilmer, o protagonista da série, tem semelhanças com sua vida. “Está claro que eles comercializaram meu nome”, afirmou Rodríguez.

Ele disse ainda que a série plagia "grande parte" de um de seus livros sobre a história da família Rodríguez Orejuela, gerando "muito lucro para essas plataformas".

A ação também buscará que a produtora repare "todos os danos morais e prejuízos" causados "por inventar essa historinha", que a Netflix veicula em países como Estados Unidos e Espanha.

Em seu site, a Caracol Televisión Internacional afirma que se trata de uma série "baseada em fatos reais" sobre "chefes do temido Cartel de Cali".

Desmantelado em meados da década de 1990, o Cartel de Cali passou a ser considerado pelos Estados Unidos como a maior organização de narcotráfico do mundo após a queda de Pablo Escobar, chefe do Cartel de Medellín e inimigo ferrenho dos Rodríguez Orejuela.

Gilberto (82 anos) e Miguel (78) foram capturados em 1995 e extraditados uma década depois para os Estados Unidos, onde cumprem 30 anos de prisão por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

das/vel/lv/mr/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos