Filho de Paul Auster, Daniel, morre após ser acusado de matar filha

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - No domingo (24), a polícia de Nova York informou que o filho de Paul Auster, Daniel, estava sendo acusado de homicídio culposo pela morte da filha de 10 meses, que faleceu de overdose. Nesta terça-feira (26), logo após as acusações, Daniel morreu aos 44 anos.

Autoridades policiais confirmaram ao 'The Post' que Daniel Auster faleceu em decorrência de uma overdose acidental de drogas. Até o momento, a hipótese é aceita porque era a quantidade que ele normalmente consumia, segundo fontes.

Auster cuidava da filha Ruby em 1º de novembro e ligou para o 911 da sua residência no Brooklyn. Quando os paramédicos chegaram, levaram a bebê para o hospital, porque estava inconsciente. Ao chegar lá, foi dada como morta.

A autópsia concluiu que a menina de 10 meses morreu de overdose de fentanil e heroína. No entanto, até o momento, não se sabe como ela ingeriu as drogas. Com isso, Daniel Auster foi preso no dia 15 de abril, acusado de homicídio culposo pela morte da filha por overdose.

Agora, autoridades prosseguem com as investigações para esclarecer as morte de Daniel e sua filha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos