Filha de príncipe Andrew quebra tradição da realeza e decide não televisionar seu casamento

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A princesa Beatrice, 31, vai selar a união com o empresário italiano Edoardo Mapelli Mozzi no segundo semestre deste ano e, pela primeira vez na história da realeza britânica, decidiu não televisionar a cerimônia de votos. 

O cancelamento da transmissão do casamento, segundo o site Vanity Fair, é por conta do recente escândalo envolvendo o pai da noiva, Príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth 2ª. O duque de York teve nome ligado ao criminoso sexual Jeffrey Epstein no fim de novembro do ano passado.

Imagens que pareciam mostrar Andrew na mansão de Epstein em Nova York, chegaram à imprensa britânica, que por sua vez cobrou uma explicação do príncipe a respeito dos crimes atribuídos ao bilionário americano, acusado de tráfico sexual. 

Segundo a ata de acusação, ele teria levado menores de idade, algumas delas com apenas 14 anos, para suas residências em Manhattan e em Palm Beach, na Flórida, entre 2002 e 2005, "para participar de atos sexuais com ele, depois dos quais lhes dava centenas de dólares em dinheiro".

Em um comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham no dia 20 de novembro, o duque de York disse que o escrutínio se tornou uma "grande perturbação" ao trabalho da família real e afirmou estar disposto a ajudar "qualquer agência policial apropriada em suas investigações, se necessário."

Andrew também negou várias vezes as acusações feitas por Virginia Roberts Giuffre, segundo as quais ele teria tido relações sexuais com a mulher quando ela tinha 17 anos.

Por causa de tais escândalos, a princesa Beatrice também precisou cancelar a festa de noivado, que aconteceria em dezembro. Sua irmã, princesa Eugenie, casou-se em 2018 e dois canais transmitiram a cerimônia na íntegra.

As duas são filhas do príncipe Andrew com a duquesa de York, Sarah Ferguson. Eles permaneceram juntos de 1986 a 1996.