Filha de Pocah é alvo de racismo após embate da cantora com Juliette no BBB 21

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os responsáveis pela administração das redes sociais de Pocah resolveram expor no Instagram as mensagens racistas que a filha da cantora, Toyah, 5, vem recebendo após a sister votar em Juliette no Paredão, do Big Brother Brasil 21, no último domingo (18). "É louco pensar que essas mensagens, direcionadas a uma criança de 5 anos, são motivadas exclusivamente porque a mãe dela resolveu... votar em um jogo de votação, né? O que está acontecendo no mundo? O que está acontecendo com as pessoas?", diz o texto publicado no perfil de Pocah, que informa que medidas judiciais serão tomadas. "Racismo! Crime! Um crime sendo cometido sob os nossos olhos por contrariar os gostos de um público de Reality show. Desumano! Imoral! Independente de torcida X ou Y, de emoji, ou o que quer que seja. O que está em jogo aqui é o conteúdo cerimonial das mensagens. E as medidas legais serão tomadas." No Twitter, o perfil oficial de Juliette Freire também se manifestou contra as mensagens racistas. "Papo rapidinho aqui: reta final, 15 dias para o fim do BBB. Veremos de tudo. Mas continuaremos sem aceitar ver, e repudiando veementemente, qualquer ataque que incite ódio, ou seja, crime. Isso é um jogo, existem limites. Atacar a filha de Pocah é um absurdo." Em outro tuíte, os administradores da conta de Pocah afirmam ter prints de torcedores de outros participantes que se passam por cactos, como são chamados os fãs de Juliette, "para cometer essas atrocidades racistas". "Um show de horrores que passa em muito todos os limites. Cactos que fazem isso também têm o nosso repúdio." "Vamos buscar ter postura e discernimento nas nossas atitudes e não ferir o próximo. Lembrando que o BBB é um jogo que mexe com vidas, mas precisamos agir com empatia e responsabilidade", conclui.