Filha de Gugu Liberato passa por cirurgia de emergência e faz alerta

Marina Liberato vai estudar cinema e TV na Califórnia (foto: reprodução / instagram @marinaliberato)
Marina Liberato vai estudar cinema e TV na Califórnia (foto: reprodução / instagram @marinaliberato)

Marina Liberato usou suas redes sociais para contar a seus seguidores que passou por uma cirurgia de emergência nos últimos dias. A jovem de 18 anos sentiu fortes dores enquanto estava na escola e foi diagnosticada com apendicite.

"Fui parar no hospital, e queria explicar pra vocês. Ontem a minha barriga começou a doer muito na aula, e daí viram que eu tinha uma infecção na bexiga. Mas nem era isso, eles falaram pra eu ir ao médico ver se eu tinha apendicite. Aconteceu isso. Tirei meu apêndice, tudo num dia", explicou ela, que alertou sobre dores fortes de maneira súbita.

"Tive que fazer cirurgia, mas foi ótimo, os médicos foram muito legais e já estou me recuperando. Tinha uma mulher que tirou o apêndice e ficou seis dias internada, mas como peguei no comecinho, foi tranquilo. Se vocês estão com dor na barriga, vão ao médico, porque pode ser sério. Pegar no começo de qualquer doença é sempre melhor", completou.

Marina Liberato mostra internação nos stories (Reprodução Instagram)
Marina Liberato mostra internação nos stories (Reprodução Instagram)

Nova fase de estudos

Filha de peixe, Marina Liberato está seguindo os passos do pai. Após completar 18 anos e concluir o ensino médio nos Estados Unidos, a jovem ingressou na faculdade e vai cursar Cinema e Produção de TV nos próximos anos.

Ela compartilhou a novidade nas redes sociais e celebrou que estudará na Loyola Marymount University, na Califórnia. Para ser admitida na universidade, ela precisou apresentar o minidocumentário que fez chamado “O Método Kovacsik”, que retrata o uso de uma terapia para o tratamento do câncer.

Sua irmã gêmea estudará administração de empresas a partir deste ano. João Augusto, o filho mais velho de Gugu, já estuda administração em alguns anos. Ele foi o primeiro a ter acesso à herança que o pai deixou ao morrer em 2019. É estimado que os bens chegaram a R$ 1 bilhão à época.