Festival Turá abraça o jovem adulto com brasilidades e não foge de "Fora, Bolsonaro"

Duda Beat, Nando Reis, Jão e Emicida no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Duda Beat, Nando Reis, Jão e Emicida no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Resumo da notícia:

  • Festival Turá estreia com pé direito em final de semana no Parque Ibirapuera

  • Evento reuniu brasilidades com diversos nomes da música nacional

  • Manifestações políticas não ficaram de fora das apresentações

Chegou para ficar! O Festival Turá entregou o line-up de brasilidades que o adorador de música nacional precisava. Isso porque o evento fez jus ao conceito de mistura, presente no nome, com grandes artistas como Duda Beat, Nando Reis, Jão, Alceu Valença, Emicida, Lagum e Baco Exu Do Blues no palco do Auditório do Parque Ibirapuera, em São Paulo, além de DJs de diversas regiões do país, intercalando com as apresentações.

O Yahoo esteve lá e notou que, diferente do "hype" do Lollapalooza, o clima do Turá era com foco principal nas atrações: quem foi é porque queria ouvir a voz dos seus cantores favoritos ao vivo. Servir looks, se embebedar e "dar close" no rolê foram propósitos ofuscados pela intenção de curtir o som e cantar sem medo de ser feliz, na companhia dos amigos, de um amor ou de alguém que acabara de conhecer ali.

Inclusive, o público era nitidamente mais velho do que a Gen Z em massa do festival de Interlagos, o que pode justificar a falta de divulgação do evento entre influenciadores e TikTokers bombados das redes sociais. Se chamamos de jovem adulto as pessoas entre 20 e 40 anos, então essa é a galera do mais novo evento da capital paulista.

"O Turá nasceu para ser um festival plural e reunir os amantes da cultura brasileira. Sabemos da importância e influência das redes sociais nos dias de hoje, mas também entendemos que o público que gosta e valoriza a música nacional está em todos os lugares e, com certeza, foram impactados pelo evento de diferentes formas, do boca a boca ao Tik Tok", afirmou a organização do Turá ao Yahoo. Confira um vídeo do perfil oficial do evento para sentir um pouco da energia do local:

A experiência

"O festival me surpreendeu. Além da organização, limpeza, foi extremamente fácil chegar até o local. Além disso, não vi qualquer tipo de confusão ou desorganização", afirmou a advogada Fernanda Ribeiro, de 25 anos. "É incrível ver um festival que foque e privilegie a música brasileira. A mistura de atrações foi ótima, atingindo vários gêneros musicais", completou.

Se compararmos a frequência de público entre os dois dias, podemos afirmar que o domingo foi mais cheio do que o sábado. Fica a dúvida se a ausência de Zeca Pagodinho - diagnosticado com Covid-19 - impactou na desistência dos pagantes ou se frequentadores do Parque Ibirapuera ficaram sabendo do evento ao marcarem presença no local no sábado e decidiram conferir a novidade no domingo.

O que importa é que nenhum dos dois dias foi marcado por confusões perceptíveis, tumulto ou impossibilidade de frequentar bares e tendas de comida. "Espaço muito bom, sem tumulto, shows incríveis e organizados! Com certeza, iria de novo", declarou a estudante de medicina Juliana Gomes, de 25 anos.

Mas a fila dos banheiros pode ter impactado na experiência dos espectadores que não queriam perder nenhum segundo dos shows e precisaram enfrentar esperas muito demoradas. "Filas dos banheiros nas trocas do show estão absurdas. O aluguel de mais banheiros melhoraria muito a experiência dos espectadores", desabafou a consultora estratégica Fernanda Cunha, de 24 anos,

O preço de bebidas e comidas estava caro? Sim! Era preciso desembolsar R$ 18 para tomar uma cerveja Colorado, R$ 35 para um sanduíche ou uma taça de gin, R$ 12 para um espetinho, dentre outros itens que reiteraram a fama de valores altos para consumação em festivais.

Os principais shows de sábado

Banda Lagum no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Banda Lagum no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Dentre os principais nomes do festival, Lagum entregou uma energia a nível do dia ensolarado que serviu de cenário para o show da banda mineira na tarde de sábado (2). Com os hits de letras facilmente identificáveis, o vocalista Pedro Calais começou com um clima leve, de faixas românticas e depois fez o público sair do chão com o pop rock como "Veja Baby", "Hoje Eu Quero me Perder" e "Eu e Minhas Paranoias".

Duda Beat no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Duda Beat no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Mais tarde, Duda Beat chegou literalmente brilhando ao palco com um look vibrante - muito semelhante ao macacão da Capitã Marvel - e fez o anoitecer ser abençoado pelo tom tão característico da pernambucana.

Com uma tímida manifestação política ao deixar o público xingar o presidente Jair Bolsonaro (PL), a cantora reafirmou sua representatividade no empoderamento feminino e como voz nordestina sem negar suas raízes. "Bichinho", "Tangerina" e o mais recente "Dar uma Deitchada" estão entre os destaques da apresentação, além das bailarinas que despertam a dançarina cheia de sensualidade que existe dentro da artista.

Emicida no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Emicida no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Para fechar o primeiro dia, Emicida não conseguiu (e nem quis) fugir das manifestações políticas em tempos de eleições, já que suas letras são atos políticos na essência. "Conto com vocês para tirar aquele lixo do poder", disparou o rapper durante o show sem receio da transmissão ao vivo do Multishow, ao fazer referência a Bolsonaro. "Levanta e Anda", "Quem Tem um Amigo" e "A Ordem Natural das Coisas" não ficaram de fora do repertório poético do paulistano.

Além disso, ele ainda deixou um recado para o ex-piloto Nelson Piquet, sem mencionar diretamente seu nome, ao chamá-lo de "chofer de jumento". A crítica ocorre após a declaração racista do piloto contra Lewis Hamilton ter voltado a viralizar nas redes. "Cê tá maluco, mano! Quando é que um mano do tamanho do Lewis Hamilton vai poder tomar 'orelhada' daquele chofer de jumento? Esse bagulho de 'neguinho' é f*da. Neguinho é o c*ralho!", afirmou Emicida ao ser ovacionado pela plateia.

Os principais shows de domingo

Baco Exu do Blues no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Baco Exu do Blues no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Depois de nomes como Mart'nália e Alceu Valença se apresentarem, o carisma de Baco Exu do Blues contaminou a "facção carinhosa" como o cantor baiano chama a sua legião de fãs. Além do coro de "gostoso", que foi ouvido diversas vezes ao longo do show, a plateia soltou a voz com o rapper ao som das principais faixas do artista, com destaque para a mais recente parceria de Baco, intitulada "Hotel Caro", gravada com Luísa Sonza, o sucesso "Me Desculpa Jay Z" e a participação especial de Marina Sena em "Te Amo Disgraça".

Inclusive, a mineira não deixou de performar o hit "Por Supuesto" em sua passagem pelo palco e a parceria com Illy, que também esteve no show, intitulada "Quente e Colorido".

Marina Sena no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Marina Sena no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Ao cair da noite, Nando Reis assumiu o evento com seu violão e repertório de clássicos, marcado por "Segundo Sol", "All Star", "Marvin" e "Por Onde Andei". Mas ele não esteve sozinho, já que convidou o filho Sebastião Reis para brilhar ao lado do companheiro da banda Colomy, Pedro Alexandre, ao cantar "Dona", do Roupa Nova, e outras canções. Jão foi outro grande convidado do veterano e não deixou de movimentar o público com o hit "Idiota", além de cantar "Sim", faixa lançada em parceria com Nando.

Nando Reis e Jão no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil
Nando Reis e Jão no Festival Turá. Foto: Júlia Andrade/Yahoo Brasil

Como já era de se esperar, o cantor, que é declaradamente contra Bolsonaro, não deixou de exaltar seu repúdio ao atual presidente ao gritar "Fora, Bolsonaro". Ele ainda se manifestou a favor do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva ao fazer o "L" com as mãos durante o trecho "Lá, Lálá Lálá" da música “Do Seu Lado”.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos