Festival de Sundance volta às montanhas de Utah após edições online

Cineastas independentes e estrelas de Hollywood partiram para as frias montanhas de Utah, nos EUA, onde o Festival Sundance de Cinema faz, a partir desta quinta-feira (19), seu grande retorno ao formato presencial.

Cofundado por Robert Redford há quatro décadas e realizado anualmente em janeiro, Sundance é uma plataforma de lançamento para filmes independentes e documentários.

Após duas edições online devido à covid-19, o festival é o último de cinema a retornar ao formato clássico. Entre os dias 19 e 29 de janeiro, serão exibidos cerca de 110 filmes.

Seus criadores estão "muito emocionados", disse a diretora de programação Kim Yutani. "A apreensão do cineasta com a projeção, o fato de estar diante do público, de experimentar a reação e as perguntas e respostas (...), nada pode substituir isso", declarou.

Vários projetos de realizadores latinos chegam este ano a Sundance, como "Heroico", do mexicano David Zonana; "Mamacruz", da venezuelana Patricia Ortega; e "La Pecera", da porto-riquenha Glorimar Marrero Sánchez.

A mexicana Yalitza Aparicio, atriz revelação de "Roma" de Alfonso Cuarón, também poderá ser vista no curta "Chica de Fábrica", de Selma Cervantes.

Os documentários são tradicionalmente o pilar do festival. Este ano, um dos mais esperados é "Deep Rising", narrado pelo ator havaiano Jason Momoa. O filme disseca a preocupante corrida da coleta de metais raros no fundo do mar sob o pretexto de promover a "chamada revolução verde".

Outra atriz, Dakota Johnson, empresta sua voz a "The Disappearance of Shere Hite", que recupera a história da autora de um livro pioneiro de 1976 sobre a sexualidade feminina. A obra vendeu milhões de cópias, mas levou a uma violenta reação misógina.

A escritora Judy Blume, a atriz Brooke Shields, o cantor Little Richard e o ator Michael J. Fox também são foco de documentários, assim como mulheres ucranianas e iranianas.

Embora Sundance seja mais voltado a produções de baixo e médio orçamento, dezenas de estrelas de Hollywood viajarão para Park City para as estreias.

Emilia Clarke ("Game of Thrones") e Chiwetel Ejiofor ("Doutor Estranho") apresentarão "The Pod Generation", sátira social ambientada em um futuro com úteros móveis que permitem aos casais compartilhar a gravidez.

Revelada no vencedor do Oscar "No Ritmo do Coração", Emilia Jones volta a Sundance com dois novos filmes: "Cat Person", adaptação de um famoso conto da revista New Yorker, e "Fairyland", inspirado em um livro sobre a crise de Aids em San Francisco.

Anne Hathaway estrela "Eileen", longa baseado no romance homônimo sobre uma secretária em uma prisão que faz amizade com um colega de trabalho com um segredo obscuro.

Para muitos filmes, a ideia de Sundance é encontrar distribuidores entre os principais estúdios. Porém, após gigantes como Netflix e Warner Bros estabelecerem cortes orçamentários, a oferta pode ser limitada. Assim, os diretores poderiam voltar a ser os verdadeiros protagonistas do evento.

amz/rfo/led/mlb/ad/db/ic/am