Festas latinas e baladas fazem reggaeton e ritmos 'calientes' invadirem pistas de SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Lá se vão 12 anos que o reggaeton estourou nas pistas de todo o mundo com o hit "Gasolina", de Daddy Yakee. Agora, mais uma vez a música latina virou uma nova onda global, impulsionada por nomes como como Anitta, o porto-riquenho Bad Bunny e J Balvin, que fez show no Brasil no início deste mês. E o ritmo não para de agitar as pistas de São Paulo.

Para quem não dançar e rebolar apenas com fones de ouvido, algumas baladas e festas paulistanas abusam do reggaeton, da cumbia, da bachata e de outros sons "calientes" para dançar a noite toda.

Para quem é mais tradicional e quer ouvir merengue e a salsa, uma opção é passar a noite no Azucar. O clube cubano, inaugurado em 2000, é um dos pioneiros em ritmos latinos na cidade. Além de abrir a pista para o público com DJs, o local também oferece aulas gratuitas de dança.

Por outro lado, a Súbete é uma festa criada no começo de 2019 por Rafael Takano. Naquela época, ela era realizada no Estúdio Bixiga, que foi fechado por causa da pandemia de Covid-19.

Neste ano, a festa passou a ser itinerante, com setlist que abusa do trap latino, do reggaeton e de seu subgênero neoperreo. "O nosso diferencial é essa cena urbana e contemporânea", afirma Takano, conhecido também como DJ Telefone, que acompanha de perto a cena do reggaeton.

A festa já foi sediada no Teatro Mars e na Nos Trilhos. A próxima edição, nesta sexta (28), ocorre no Cineclube Cortina. De acordo com o DJ, o evento atrai mais gente do que apenas a comunidade colombiana e boliviana de São Paulo, mas é procurada também pelo público LGBTQIA+ brasileiro.

Como estamos no fim de outubro, as celebrações do Dia dos Mortos, tradicional festa mexicana celebrada em 2 de novembro, também entra na programação da cidade. O Rey Castro, por exemplo, que carrega a tradição latina paulistana, promove festa temática no pré-feriado.

Saiba mais abaixo e conheça lugares para dançar e rebolar ao som de ritmos latinos.

AZUCAR CLUB CUBANO

Depois de fechar as portas em 2020 por causa da pandemia de coronavírus, o espaço ressurgiu no início deste ano em uma das ruas mais badaladas de São Paulo, a Aspicuelta, na Vila Madalena. Ali ninguém fica parado ao ouvir ritmos como salsa, bachata, merengue e reggaeton. Além disso, banda com integrantes cubanos tocam no local, que funciona de quarta a domingo. Toda quarta-feira acontece a Ladies Night, com aulas de dança que mescla estilos orientais e latinos, ao estilo Shakira. Na cartela de bebidas, a casa aposta em drinques caribenhos, como mojito e daiquiri, no valor de R$ 36, e piña colada, que custa R$ 39. No domingo (30), uma festa temática de Dia de Los Muertos toma a pista.

Onde R. Aspicuelta, 366, Vila Mariana, região oeste,

Instagram azucarclubcubano.

Quando Qua. a sáb., das 19h às 20h; dom., das 14h às 22h

BAZUROS

Bazuros é o nome da banda formada no ano passado que mistura influências de cumbia com punk e outros estilos. Com guitarra de chicha peruana e teclado de cumbia de villera, eles trazem no repertório músicas autorais e de covers do grupo argentino Pibes Chorros. A próxima apresentação do grupo está marcada para 4 de novembro, com a participação de Miss Tacacá, DJ de tecnobrega do Pará.

Onde Centro Cultural Afrika - r. Major Diogo, 518, Bela Vista, região central,

Instagram bazuros.

Quando Dia 4/11, às 20h. A partir de R$ 13

REY CASTRO - FESTA DIA DE LOS MUERTOS

Apesar de a casa noturna Rey Castro ter fechado depois da pandemia, os antigos donos continuam promovendo festas com toques de latinidade que viraram tradição em São Paulo. Uma delas é a de comemoração do Dia de Los Muertos, que faz referência à celebração mexicana que saúda os mortos. A noite, que chega à décima edição, conta ainda com concurso de fantasias —o prêmio é hospedagem em uma das unidades da marca Hard Rock Hotels. A festa toma conta do Central, espaço num casarão na praça da Bandeira, com duas pistas e rooftop.

Onde Central - pça. da Bandeira, 137, Bela Vista, região central

Instagram reycastrosp.

Quando Dia 1º/11, das 20h às 6h.

Quanto De R$ 70 a R$ 200 em ingresse.com

¡SÚBETE!

Idealizada por Rafael Takano, a festa atrai um público mais jovem que gosta de rebolar ao som de reggaeton, trap latino e neoperreo. A festa costuma ocorrer uma vez por mês, em endereços diferentes da capital. Nesta edição de outubro, o DJ conta que a pista vai priorizar o reggaeton. Outra característica do evento é que sempre uma mulher toca na noite.

Onde Cineclub Cortina - r. Araújo, 62, República, região central,

Instagram subete_subete.

Quando Sex. (28), das 23h às 5h.

Quanto R$ 45 em sympla.com.br, R$ 50 na porta

VELHO PIETRO

O centro latino Velho Pietro fica em um sobrado construído em 1928, com fachada preservada. Com duas pistas de dança, a casa surgiu com a ideia de transportar o público para países ao redor do continente, abusando de músicas típicas de países como Colômbia, Cuba, Peru e Porto Rico. No local, que abre as portas todos os sábados, bachata, cumbia, salsa e reggaeton se dividem nas caixas de som das duas pistas, junto a ritmos brasileiros como forró e sertanejo.

Onde R. Treze de Maio, 192, Bela Vista, região central

Contato (11)97090-6658

Instagram velhopietro.

Quanto R$ 25