Ferrugem no Rock in Rio faz primeiro grande show de pagode da história do festival

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Ferrugem recebeu Thiaguinho para fechar o Espaço Favela, na nona edição do Rock in Rio, que acontece desde a semana passada. Foi o primeiro grande show de pagode da história do festival, que nos últimos anos tem se aberto a ritmos historicamente ausentes ou pouco presentes em suas escalações, como o funk e o rap.

Foi um show que teve cara de música de barzinho, em que Ferrugem procurou cantar versões de sucessos alheios mesclados aos seus próprios. A primeira parte do repertório, por exemplo, até teve "Atrasadinha", faixa do pagodeiro com Felipe Araújo que chegou às mais ouvidas do país. Contou também com "Aquele Abraço", de Gilberto Gil, "Agamamou", do Art Popular, e um medley de Tim Maia, com "Primavera", "Você" e "Gostava Tanto de Você".

Reunindo uma multidão digna de um dos palcos maiores do Rock in Rio, como o Sunset, Ferrugem emendou dois pagodes românticos que são sua marca registrada, "Até Que Enfim" e "Tristinha". Logo depois, homenageou Chorão, finado vocalista do Charlie Brown Jr., cuja face estava estampada na camiseta do cantor. Neste momento, ele convidou o skatista mirim Eiki Martello, que venceu um câncer, para praticar o esporte no palco.

O pagodeiro manteve a energia em alta durante toda a apresentação, passeando pelo repertório com fluidez, sem pausas anti climáticas. O clima de romance ficou no ar com a sequência "Pirata e Tesouro" e "Pra Você Acreditar", dois dos maiores sucessos de Ferrugem. E ele levou até o sertanejo para o Rock in Rio, cantando e deixando a plateia cantar "Eu Sei de Cor", de Marília Mendonça.

O ápice da apresentação veio com a entrada de Thiaguinho no palco, apresentado por Ferrugem como mais do que um amigo que o ajudou em momentos difíceis da carreira, mas um ídolo. "Sempre sonhei em estar perto desse cara, assistir a uma gravação dele", falou o pagodeiro.

Eles emendaram, juntos, faixas de um e do outro, entre elas "Tá Vendo Aquela Lua", "Falta Você" e "Pé na Areia", do ex-Exaltasamba, e "É Natural" e "Sai Pra Curtir um Som" do mais jovem.

Thiaguinho deixou o palco com Ferrugem o exaltando, admitindo, "eu te imito pra caralho". Ele também agradeceu a oportunidade de cantar no Rock in Rio e exaltou a importância do momento para o samba romântico do qual é expoente.

Ainda houve tempo para "Pais e Filhos", cover de Legião Urbana, antes de Ferrugem sair do palco prometendo que dá próxima vez "a gente se encontra lá no palco Sunset", espécie de alfinetada bem-humorada no festival. Faz sentido, já que o show quebrou a impressão de que o público do Rock in Rio não curte pagode, um ritmo tão presente no dia-a-dia do Rio de Janeiro.