Fernando Rocha sobre 'Bem-Estar': 'Começou como uma cobertura e está acabando como uma kitnet'

(Foto: Reprodução / Instagram)

A saída de Fernando Rocha do ‘Bem Estar’, da Globo, gerou uma série de comentários na manhã desta quarta-feira (27). Entre os motivos apontados pela dispensa do apresentador, que dividia o comando do matutino com Mariana Ferrão, estão o ‘salário alto’ recebido e a baixa audiência da atração.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

Para esclarecer toda essa especulação, o Yahoo conversou com Fernando, que assumidamente chateado, explicou que sua demissão ocorreu por conta do seu perfil descontraído –lamentou o fato de não poder dançar no ar — e de um possível fim do programa em breve, já que concorrer com a Record não tem sido uma tarefa fácil para emissora. De férias, ele também pediu desculpas por não ter se despedido do público (chegou a gravar um vídeo em seu Instagram – abaixo).

“A programação da manhã da Globo está passando por várias mudanças, isso todo mundo sabe. O ‘Bem Estar’ era do núcleo de jornalismo e foi para o entretenimento, mas curiosamente vem ganhando um ar mais jornalístico, deixando de ser leve e passando a ser mais ligado com o factual. A direção era do núcleo do Boninho e hoje é do Mariano Boni [diretor de conteúdo de Variedades]. E na visão do Mariano, o programa não precisa de dois apresentadores.”

“Ele acha a Mariana (Ferrão) mais séria e com um perfil melhor do que o meu, por isso fui dispensado. Segundo eles, a Mariana passa mais credibilidade ao público, e eu não“.

Leia Mais: ‘Estrela Guia’, a novela da Sandy, será reprisada pelo canal Viva em abril

Ele ainda esclareceu que a questão do seu salário ‘nunca foi discutida’.

Saí de férias e logo depois comunicaram que meu vínculo com a Globo acabaria a partir de agosto, que era para procurar novas oportunidades, e que não voltaria para o ‘Bem Estar’

‘Brigávamos diariamente e com dificuldade com a Record’

Apesar de ‘surpreso’ com sua demissão, o apresentador ‘analisou bastante’ o atual cenário do ‘Bem Estar’, relembrou seus oito anos no comando da atração, e concluiu que a mudança e sua dispensa já eram parte de algo que vem acontecendo com programa. Para ele, o quadro perdeu totalmente a sua identidade e se tornou ‘pesado’.

“Tudo pode acontecer com o ‘Bem Estar’. Em nenhum momento confirmaram que vai virar um quadro, mas é notável que a tendência é apenas diminuir. Começamos com 45 minutos de programa e hoje temos 20 apenas. Virou um apêndice, não tem mais cara de programa, não fala mais de saúde, e sim sobre notícias factuais, tudo mudou. Perdemos o nosso DNA. Nem mesmo as minhas dancinhas, que faziam tanto sucesso, existiam mais. Tudo mudou ali”, desabafa Fernando.

O jornalista acredita ainda que outros profissionais da produção do matutino sejam dispensados. “O Bem Estar tem uma redação com 40 pessoas. Não faz sentido mais tudo isso de gente trabalhando ali, elas vão ser realocadas ou dispensadas. Tem muito tempo que estamos lutando diariamente para vencer da Record. Brigávamos, e com dificuldade, para vencer por um ou dois pontos. O ‘Bem Estar’ começou como uma cobertura e está acabando como uma kitnet. Vale a pena? “, questiona Fernando.

‘Vou tentar reverter a situação’

Com contrato até agosto, Fernando Rocha diz que a Globo ‘não se define apenas aos núcleos de Mariano Boni’ e conta que tentará se manter na emissora em outra atração ou plataforma, afinal são 30 anos de casa já.

“Não tem só a TV, tem tantas plataformas na Globo. O meu objetivo é continuar. Vou tentar de alguma forma reverter a situação, tenho amigos que podem me ajudar. Posso ser chamado para outro programa. Mas está tudo bem, se não der certo seguirei com minhas palestras e com mais tempo para me dedicar a elas”, conta ele, que quer também lançar seu segundo livro, ‘Na Medida do Possível’, também tema de seus workshops. Ele também possui formação de ator.

Assista a seguir