Feira idealizada por Niemeyer no Líbano entra na lista de Patrimônio Mundial da Unesco em perigo

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) incluiu nesta quarta-feira (25) a Feira Internacional Rachid Karami, de Trípoli, em sua lista de Patrimônio Mundial em perigo. Localizada em Beirute, esta é uma das "maiores" obras da arquitetura moderna do século XX assinada por Oscar Niemeyer.

"Pela escala e riqueza de sua expressão formal, a Feira é uma das obras mais representativas da arquitetura moderna do século XX no Oriente Médio árabe", comunicou o órgão da ONU em uma nota.

Em uma reunião extraordinária, o comitê do patrimônio mundial tomou a decisão ao alertar sobre seu "alarmante estado de conservação", "a falta de recursos financeiros para seus cuidados" e o "risco latente" de projetos que podem danificar a construção.

O arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer idealizou a feira internacional em 1962 na cidade de Trípoli, um símbolo "da política de modernização iniciada pelo Líbano no ano de 1960", especificou o comunicado.

O comitê também decidiu incluir nesta lista, que abre o acesso aos mecanismos de assistência internacional, os monumentos do antigo reino de Saba em Marib, no Iêmen, devido ao conflito que atinge este país da península arábica.

tjc/zm/ms