Fechamento pela pandemia ameaça teatro de Shakespeare em Londres

Nesta foto de 23 de abril de 2014, elenco de 'Hamlet', de William Shakerspeare, se apresentam durante sessão de fotos no teatro Globe de Londres

O Teatro The Globe, réplica do teatro ao ar livre de Shakespeare, situado em Londres, anunciou nesta segunda-feira (18) que talvez não sobreviva ao confinamento imposto para conter a disseminação da pandemia do novo coronavírus, sem ajuda do governo.

O teatro, que também faz trabalhos de pesquisa no campo da dramaturgia em inglês, declarou em um documento enviado à comissão parlamentar que o confinamento nacional instaurado desde o fim de março "foi financeiramente devastador" e "inclusive poderia ser fatal".

Sem uma ajuda de emergência por parte do governo, "não seremos capazes de superar esta crise", ressaltou o teatro. Seu fechamento definitivo seria "uma tragédia para as artes, para o legado do mais famoso escritor inglês, mas também para o país".

O teatro é uma réplica de outro de 1559, onde trabalhou William Shakespeare. Foi construído em 1997 na margem sul do rio Tâmisa, perto de onde ficava o original.

Mais de um milhão de pessoas o visitam a cada ano. Inclui, ainda, biblioteca, arquivos e a réplica de um teatro jacobino do século XVII iluminado por velas.

O Teatro The Globe já se beneficia de uma ajuda governamental de emergência para manter os postos de trabalho e de outras medidas, mas considera que precisa de pelo menos 5 milhões de libras a mais (5,6 milhões de euros) para se manter, ou seja, 20% de seu faturamento anual.

O documento em questão foi enviado à comissão parlamentar encarregada da cultura e seu presidente, o deputado conservador Julian Knight, exortou o Conselho de Ministros a intervir.

"Este tesouro nacional sucumbir à COVID-19 seria uma tragédia", declarou, explicando que "assim como muitos teatros e salas de espetáculos de todo o país, enfrenta uma luta pela sobrevivência e um futuro incerto".

"O governo deve intervir agora", disse Knight.