Fazer faxina regularmente pode ser tão prejudicial para o pulmão quanto o cigarro, diz estudo

Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

Ninguém está livre de fazer uma faxina em casa para deixar tudo em ordem, mas é bom tomar cuidado com os produtos usados para isso. Pessoas que usam sprays de limpeza com frequência, especialmente quem trabalha realizando limpeza de casas e escritórios, possuem maiores chances de prejudicar as funções dos pulmões.

Leia mais: Marca lança robô inteligente que lava e esfrega o chão

O estudo realizado pela Universidade de Bergen, na Noruega, analisou 6.235 voluntários com idade média de 34 anos ao longo de 20 anos. Segundo os autores, “o crescente declínio das funções do pulmão das mulheres que trabalham com faxina é comparável a fumar 20 cigarros por dia”.

Isso porque as partículas químicas contidas nos produtos de limpeza causam irritação nas vias respiratórias. “Não é de se surpreender, já que essas pessoas estão inalando pequenas partículas de produtos que foram feitos para limpar o chão e não para limpar o pulmão”, diz Øistein Svanes, principal autor do estudo.

Para Cecile Savanes, que também lidera a pesquisa, as evidências de que esses produtos podem provocar asma em curto período são grandes e é preciso analisar o que eles podem causar a longo prazo.

Leia mais: Pesquisa do IBGE aponta que mulheres trabalham duas vezes mais que os homens em casa

O estudo também aponta que homens que fazem faxina, em casa ou como profissão, também tiveram as funções pulmonares prejudicadas, mas em quantidade menor do que as mulheres. Mas isso se deve a pouca demanda de homens que realizam essas tarefas, uma vez que 1.512 deles disseram nunca ter limpado uma casa contra 197 mulheres que responderam o mesmo.