A Fazenda 12 chega à final com boa audiência e embate com The Voice Brasil

FABIANA SCHIAVON
·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Durante a quarentena imposta pela pandemia, os realities shows tiveram excelentes índices de audiência, principalmente os de confinamento. No primeiro semestre, o Big Brother Brasil 20 (Globo) bateu recordes e terminou como a terceira edição mais vista nos últimos dez anos na Grande São Paulo. Agora, é a vez de A Fazenda 12 (Record) encerrar com a terceira maior audiência desde a estreia do formato, em 2009. No confronto direto (às terças e quintas-feiras), a atração da Record superou a audiência da 9ª temporada do reality The Voice Brasil em nove oportunidades, mesmo número de vitória do programa comandado por Tiago Leifert. O desfecho dessa guerra de audiência se dará nesta quinta-feira (17), quando ambas as emissoras definem seus vitoriosos. Os finalistas da atração rural foram conhecidos na terça passada (15). São eles: Biel, Jojo, Lipe e Stéfani, que disputam o prêmio de R$ 1,5 milhão. Jojo, que virou memes e sacudiu a internet, é uma das favoritas a vencer a competição ao lado do polêmico Biel. A carência de entretenimento do público durante a pandemia é um dos fatores que fez com que os índices de audiência da Record tivessem um desempenho melhor neste ano, avalia Marcos Mion, que comanda a atração desde 2018. E a emissora, diz o apresentador, apostou nisso, sem medo de enfrentar todo o protocolo exigido para evitar a contaminação pelo coronavírus. Os 20 participantes foram pré-confinados por oito dias antes de entrarem na sede de A Fazenda, localizada em Itapecerica da Serra (Grande São Paulo). Eles também passaram por uma série de exames. Na estreia, a Record decidiu colocar a plateia dentro de bolhas espalhadas pelo cenário para recepcionar os artistas e evitar contato e possível disseminação da Covid. "Também encaro essa repercussão como a resposta do povo brasileiro para um grupo enorme de pessoas, de profissionais da TV, que se uniu, encheu o peito de coragem e o corpo de boa vontade. E, no meio de uma pandemia, levar entretenimento para tanta gente que está em casa à noite em diferentes graus de sofrimento neste ano de 2020". A comemoração também se refere ao desempenho superior desta edição em comparação com a de 2019, que encerrou com a pior audiência -8 pontos de audiência da Grande São Paulo (cada ponto do Kantar Ibope equivale a cerca de 73 mil domicílios). O sucesso do programa levou a Record a prolongá-lo, no meio do caminho, por mais uma semana. Em vez dos 94 dias previstos, a atração terá 101 dias -a mais longa duração de um reality do gênero no país. Antes dessa decisão, a Globo havia anunciado que o BBB 21, que começa em 25 de janeiro, terá cem dias. Rodrigo Carelli, diretor da atração, concorda com Mion: "As pessoas estavam precisando de coisas inéditas, ao vivo, e reais acontecendo na televisão neste ano". E o elenco já veio pronto dessa vez. "[Eram pessoas] que estavam já pré-confinadas nas suas casas por causa da pandemia. Isso deu um gás a mais para eles." Mesmo com bons números, A Fazenda 12 ficou marcada por alguns desacertos. Enquanto o BBB 20 discutiu racismo, feminismo e elevou o conteúdo da atração, a Record pecou por falhas em provas e sofreu com o mau comportamento dos participantes. Houve censura do beijo entre Stéfani Bays e MC Mirella -após pressão do público, emissora exibiu o beijo-, e dos selinhos entre Mateus Carrieri, Juliano Ceglia e Cartolouco, ocorrido no início do programa, que não chegaram a ir ao ar. Também teve o caso de Biel e Jojo Todynho durante a formação da oitava roça. Os dois participantes conversaram durante uma festa, e Biel teria dito a cantora que ela não gostava dele por ele ser branco. "Ele falou para mim que eu não gostava dele 'porque eu sou branco'? Eu falei para ele que não. Eu nunca usei minha cor nem minha história para chegar em lugar nenhum. Racismo reverso não existe. O típico racismo branco, nunca será", disse Jojo a Mion. A funkeira também teve a expulsão pedida por internautas depois de um tapa que deu em Lipe. Já Biel teve um acesso de raiva por achar que alguém da produção o ofendeu -o funcionário foi afastado e, depois, demitido pela Record. A Fazenda pecou, ainda, com erros de produção. Na roça do dia 10 dezembro, a prova que definiria os participantes foi contestada, e o resultado teve de ser revisto. Pouco antes, em outubro, internautas denunciaram que Biel havia contado a Victória qual seria o poder que ela receberia, dando uma pequena dica. A produção, no entanto, não entendeu a fala de Biel como revelação e manteve o poder da peoa. Os internautas insistiram publicando trechos do vídeo em que o cantor fazia sinais para a colega. A Record, então, recuou e fez a formação de uma nova roça. "Nunca temos certeza de nada, mas nos dedicamos intensamente e rezamos para o melhor, sempre", respondeu Mion sobre esses casos. Ele diz que tem curtido muito fazer a Fazendola e comemora a audiência, repercussão e os recordes de votação. Já Carelli avalia que erros fazem parte de qualquer produção. "Como estamos fazendo um reality show, a gente incorporar esses erros é a melhor coisa. Como nós fizemos, tranquilamente, abrindo o jogo com o público e revendo o que precisava ser revisto", afirma o diretor