Fátima Bernardes chora ao entrevistar mãe de vítima da tragédia do Flamengo

(Foto: Reprodução/Globo)

A apresentadora Fátima Bernardes não segurou a emoção ao entrevistar Marília Silva, mãe do jogador de futebol Arthur Vinicius, de 14 anos, que morreu em um incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo. A conversa aconteceu nesta quinta-feira (21), durante o ‘Encontro’, e a emoção também tomou conta da plateia e de outros convidados, como a atriz Carla Diaz.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

Fátima e Marília falaram bastante sobre o acidente e suas consequências, como o tamanho da dor que é perder um filho, mas a jornalista só chorou quando a mãe falou da amizade com o garoto. “Todo fim de semana eu estava com ele. Quando acabavam os jogos, ele poderia voltar para casa no ônibus, mas quando via que eu ia voltar sozinha, ele ia comigo”, declarou.

Na sequência, a apresentadora tentou confortar a convidada, afirmando que ela fez tudo o que podia pelo herdeiro enquanto ele estava vivo. “Acho que o que te sustenta é seu coração muito em paz, você teve com ele o tempo todo, fez tudo o que podia fazer. Isso deve te dar muito conforto, saber que você ofereceu pra ele o que era possível”, resumiu.

Leia mais: ‘O dia que não puder me emocionar, a profissão não fará sentido’, Sandra Annenberg sobre Boechat

A mãe de Arthur fez uma tatuagem em homenagem ao filho (Foto: Reprodução/Globo)

Marília  concordou com a jornalista, mostrou força e aproveitou para passar uma mensagem aos pais que não valorizam os filhos quando estão cheios de vida. “A gente tem que lutar pelos filhos. Tem muitos pais desistindo dos filhos. A gente tem que assumir com amor, ser uma presença na vida dele. Graças a Deus eu fiz o que pude e às vezes até o que não podia”, relatou.

Além de Fátima Bernardes, Marcos Caruso também demonstrou seus sentimentos ao elogiar Marília pela fé e sabedoria em um momento tão difícil. O ator lembrou de uma vez que interpretou um pai que perdeu uma filha na novela ‘Páginas da Vida’ (2007) e para se preparar para o personagem foi conversar com pais que já tinham passado por essa experiência.

“Eu não sabia como confortá-los porque eu estava vivendo na ficção. Você tem um comprometimento social grande e um discurso muito bonito. Você perdeu seu único filho, mas com certeza absoluta você é mãe de muitos órfãos da fé, essa é a tua missão”, opinou o artista.

Assista a seguir: Fátima Bernardes pode deixar as manhãs da Globo