Fantasia tímida, A Roda do Tempo prepara o terreno na Amazon para Senhor dos Anéis

·2 min de leitura
Roda do Tempo. Foto: Divulgação
Roda do Tempo. Foto: Divulgação

TR

É impossível não lembrar de O Senhor dos Anéis quando falamos de A Roda do Tempo. Primeiro porque a série antecipa a estreia da adaptação da obra de JRR Tolkien no Prime Video, segundo por que a história, ao menos neste início de temporada, lembra demais a aventura dos hobbits na Terra-média. Um mal obscuro no horizonte, um grupo de jovens colocados na missão sem querer, hordas de monstros e inclusive um cavaleiro de capa preta que assusta o grupo inteiro. Está tudo ali, mas mostrado com uma timidez que quase prejudica a história.

A narrativa dos três primeiros episódios foca em moldar a conexão entre os jovens que seguem a maga Moiraine, misteriosa Aes Sedai que busca pelo Dragão, um ser que chega para mudar os rumos desta terra cheia de magia e monstros. Ao lado desta profecia, Roda tenta mostrar que fala mais sobre religião do que a maioria das séries fantásticas que vemos por aí, mas nunca abraça a totalidade desse potencial. Claro, ainda faltam episódios, mas de início ela se diferencia pouco do nível genérico de outras do gênero.

Leia também:

O que não ajuda tanto é a caracterização simplória dos personagens, que estão sempre limpos, com ótimos cortes de roupa, seja ele um camponês ou um sacerdote. O elenco ainda em formação não ajuda muito no envolvimento da história, mas boa parte disso é absorvida por Rosamund Pike, protagonista que carrega o mistério consigo e sozinha fará a audiência se prender para descobrir o que vem a seguir. E mesmo que não haja revelações suficiente para que o espectador comum siga preso à temporada, há elementos de fantasia o bastante para prender os fanáticos pelo estilo de história.

Não faltam magias, monstros e a sensação de que existe um mundo além do ordinário dentro de A Roda do Tempo. Com o passar dos episódios, agora a série tem a difícil missão de expandir essa mitologia sem parecer pequena demais dentro do ciclo dos jovens imbuídos de uma missão. A força de uma história em expansão a partir do mundo apresentado e calcado em personagens carismáticos parece estar por aqui, mas neste início ela se esforça para ser algo além de uma preparação para o que a nova Game of Thrones ou o novo Senhor dos Anéis possam vir a ser.

*Thiago Romariz é jornalista, professor, criador de conteúdo e atualmente head de conteúdo e PR do EBANX. Omelete, The Enemy, CCXP, RP1 Comunicação, Capitare, RedeTV, ESPN Brasil e Correio Braziliense são algumas das empresas no currículo. Em 2019, foi eleito pelo LinkedIn como um dos profissionais de destaque no Brasil no prêmio Top Voice

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos