Paolla, Susana, Zezé, Tony e mais famosos lamentam morte de Gilberto Braga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Susana Vieira homenageou o autor Gilberto Braga nas redes sociais (foto: reprodução / instagram @susanavieiraoficial)
Susana Vieira homenageou o autor Gilberto Braga nas redes sociais (foto: reprodução / instagram @susanavieiraoficial)

Resumo da Notícia:

  • O autor escreveu clássicos como "Escrava Isaura" e "Dancin' Days"

  • Gilberto Braga era casado com o decorador Edgar Moura Brasil

  • Ele recebeu homenagens de atores com quem trabalhou nas redes sociais 

Famosos usaram as redes sociais para lamentar a morte do conceituado autor Gilberto Braga na noite desta terça-feira (26). Ele estava internado no Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, e morreu em decorrência de uma infecção generalizada aos 75 anos.

“Muito triste com a partida do meu querido amigo Gilberto Braga. Criador de grandes e inesquecíveis personagens que viverão pra sempre em nossos corações”, escreveu Patrícia Pillar. “Descanse em Paz Gilberto Braga. Meus sinceros sentimentos a família”, comentou Déa Lúcia, mãe de Paulo Gustavo.

Leia também:

Paolla Oliveira também lamentou o momento. “Que notícia triste sua partida. O Brasil perde um pouco da magia de grandes personagens, vilãs icônicas e boas reflexões em frente à tv. Obrigada por fazer parte da minha história, Gilberto Braga! Descanse!”, escreveu.

Ator e pré-candidato a deputado federal, José de Abreu relembrou seus trabalhos com Gilberto. “Não, mais um amigo morre! Gilberto Braga, mais um personagem da minha “ABREUGRAFIA” que não vai ler. Fiz dele ‘Corpo A Corpo’, ‘Anos Dourados’, ‘O Primo Basílio’... Como te amo, gênio! Deus te receba com pompas e loas! RIP”, lamentou.

Marcelo Médici também escreveu: “Mestre da teledramaturgia brasileira e mundial, quem teve a sorte de acompanhar ao vivo novelas como Dancing Days, Água Viva e Vale Tudo, entre outras, sabe da capacidade que ele tinha de absorver e retratar a contemporaneidade como poucos. Um gênio. Bravo Gilberto Braga.”

A icônica atriz Zezé Motta se despediu. “Querido Gilberto, você me presenteou com o papel que marcou a minha história na TV Brasileira. Graças a você pude viver a Sônia em Corpo a Corpo, personagem que é lembrada até hoje. Foi um divisor de águas. Em 1984, graças a você falamos de racismo em horário nobre. Fomos amigos, demos boas risadas, tomamos bons drinks, vivemos... A minha admiração pelo Gilberto Braga sempre foi gigante, assim como ele era. Gilberto era um gênio. Deixa um marco na história da teledramaturgia. Descanse em paz meu querido, sinto sua perda, é o Brasil e a TV mais uma vez ficando órfãos. Adeus meu amigo”, publicou.

“Era um homem que recebia em sua casa, com conversas inteligentes, bom bate-papo. Tive momentos lindos com ele. Muito amor pra família dele e que ele tenha um descanso. Vamos em frente e agora refletir sobre isso”, compartilhou Tony Ramos.

Marcelo Serrado também deixou seu lamento nas redes sociais. “Hoje se foi um dos grandes autores da TV e autor de vários clássicos como ‘Vale Tudo’, ‘Dancin’ Days’, ‘Paraíso Tropical’, ‘Força de um Desejo’, ‘Anos Dourados’, ‘Anos Rebeldes’. Sou muito grato a ele por me dar uma das minhas primeiras chances com ‘Dono do Mundo’ aonde eu fazia Humberto um pianista e depois fizemos juntos , ‘Anos Rebeldes’, ‘Labirinto’, ‘Força de um Desejo’… Enfim, uma pessoa que me abraçou e acreditou em mim!! Um bjo a Edgar! que fique a obra de Gilberto! Uma grande perda para nossa arte!!!”, lembrou.

O ator Tuca Andrada agradeceu: “Obrigado Gilberto Braga, você me deu grandes personagens e sou muito grato. Era muito fácil e prazeroso dar vida a tudo que você escrevia pois eram personagens bem-acabados e escritos com paixão. Boa viagem e até um dia.”

Morte aos 75 anos

Ele estava internado no hospital Copa Star, o mesmo que ficou Paulo Gustavo e Luciano Szafir, por conta do avanço do Mal de Alzheimer, doença que enfrentava há alguns anos. Ele faria aniversário no próximo dia 1º. Nos últimos dias ele lutou contra uma infecção sistêmica após uma perfuração de esôfago e não resistiu às complicações.

Ele passou por três cirurgias nos últimos anos e por conta da perfuração no esôfago estava com dificuldades para se alimentar. Chegou a perder 10kg e tinha refluxo constante. O autor foi internado no centro hospitalar na última sexta-feira (22), onde foi constatada uma infecção generalizada que o venceu.

Vida pessoal

Casado há 48 anos com o decorador Edgar Moura Brasil e morador do Arpoador, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ele vivia recluso nos últimos anos. “Acaba sendo uma atitude que representa, em diversos aspectos sociais e culturais, um pouco de tudo… Mas, no nosso caso, pelo menos para mim, foi mais pelo romantismo, porque já estamos juntos há mais de 40 anos, então foi pelo que representa romanticamente. Acho que todos deveriam fazer isso”, disse à “Claudia” ao se casar em 2014.

A cerimônia foi no apartamento do casal e prestigiada por Silvio de Abreu, Ricardo Linhares, Fernanda Montenegro, Gloria Pires, Dennis Carvalho, Deborah Evelyn e Lucinha Araújo. “Faz parte do Meu Show” e “Codinome Beija-Flor”, músicas que fizeram parte das novelas "O Dono do Mundo" e Vale Tudo" embalaram o momento.

Carreira

Formado em letras pela PUC-RJ, ele começou a carreira como crítico de teatro e cinema do jornal “O Globo”. Estreou o primeiro trabalho na Globo em 1972, com uma adaptação de “A Dama das Camélias”, de Alexandre Dumas, para um “Caso Especial”.

A primeira novela veio em “Corrida do Ouro”, em 1974, quando dividiu a autoria com Lauro César Muniz e Janete Clair. Em 1976 entrava no ar o sucesso “Escrava Isaura” e dois anos depois a icônica “Dancin’ Days”. Após oito anos entrou no ar sua primeira minissérie, “Anos Dourados”.

Ele é dono de vilões que marcaram a teledramaturgia como o Leôncio (Rubens de Falco), de “Escrava Isaura” (1976); Yolanda (Joana Fomm), em Dancin’ Days (1978); Odete Roitman (Beatriz Segal), Maria de Fátima (Gloria Pires) e Marco Aurélio (Reginaldo Faria), de “Vale Tudo” (1988).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos