Jair bolsonaro é acusado suposto crime e famosos comentam: “Já sabia”

·3 minuto de leitura
Camila Pitanga, Antonio Tabet, Armando Babaioff, Felipe Neto e mais comentaram a reportagem do UOL (reprodução / instagram @caiapitanga @antoniotabet @babaioff @felipeneto)
Camila Pitanga, Antonio Tabet, Armando Babaioff, Felipe Neto e mais comentaram a reportagem do UOL (reprodução / instagram @caiapitanga @antoniotabet @babaioff @felipeneto)

Resumo da Notícia:

  • Famosos comentaram a reportagem do UOL que supostamente liga Bolsonaro à peculato

  • Hoje presidente, Jair teria mandado demir assessor palamentar que não devolvia parte do salário 

  • Famosos usaram as redes sociais para comentar o a reportagem 

Uma bomba estourou no colo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta segunda-feira (5). Uma ex-cunhada do chefe do legislativo o liga supostamente a um esquema do crime de peculato, que é quando o agente público se apropria ou desvia bens em benefício próprio.

O escândalo, revelado por uma reportagem investigativa do ‘UOL’, fala da época que o presidente era deputado. Ele passou cerca de 28 anos no congresso federal. A matéria motivou uma onda de comentários entre famosos que são oposição do governo nas redes sociais.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também:

“Levanta o dedo quem está lendo as notícias de hoje com carinha de ‘EU JÁ SABIA’”, escreveu Camila Pitanga. “A gente já pode parar de usar o nome fofo de rachadinha e passar a falar claramente. Família Bolsonaro cometeu peculato, concussão, corrupção ativa e organização criminosa”, contou o ex-Masterchef André Rochadel.

Antonio Tabet, do ‘Porta dos Fundos’ e ‘MyNews’, afirmou: “Rachadinha É roubo! Rachadinha É roubo! Rachadinha É roubo! Rachadinha É roubo! Rachadinha É roubo! Rachadinha É roubo!” O ator Armando Babaioff completou: “Parem de romantizar a rachadinha! É crime, corrupção, PECULATO!”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O jornalista e escritor Chico Sá explicou: “Chamar de ‘rachadinha’ a corrupção aberta e declarada de ficar com até 90% do salário de um funcionário não cabe nem mesmo dentro do elástico conceito da cordialidade (de agir com o coração) brasileira. É sacanagem braba com dinheiro público.”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O cantor Roger, do Ultraje a Rigor, defendeu o presidente nas redes: “Rachadinha está no estatuto do PT. Imoral é ter 500 deputados, cada um com direito a 500 funcionários. Mas com essa fonte de corrupção ninguém quer acabar.” O artista mente ao se referir ao número de funcionários. Cada parlamentar tem direito a contratar de 5 a 25 pessoas para trabalhar no seu gabinete em Brasília ou no seu estado de origem.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Felipe Neto, opositor de Bolsonaro, também se posicionou: “Então, bem resumidamente, é isso que configura as rachadinhas e a lavagem de dinheiro. Claro que tem mto mais detalhes, mas seria preciso escrever um livro. Por fim: eles nunca foram contra a corrupção. Eles enganaram 57 milhões de brasileiros.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos