Famoso ator birmanês é condenado a três anos de prisão por ato contra junta

·1 min de leitura
Uma das primeiras personalidades do país a condenar o golpe de Estado da junta militar em Mianmar, o ator e modelo Paing Takho é condenado a três anos de prisão (AFP/STR) (STR)

O famoso ator birmanês Paing Takhon, uma das primeiras figuras públicas no país a mostrar sua rejeição ao golpe militar de 1º de fevereiro, foi condenado a três anos de prisão - anunciou sua equipe jurídica nesta segunda-feira (27).

O ator, cantor e modelo, de 25 anos, é conhecido em Mianmar e na vizinha Tailândia.

O jovem participou ativamente dos protestos que varreram o país, após o golpe contra o governo civil de Aung San Suu Kyi.

Paing Takhon foi preso na casa de sua mãe, em Yangon, em abril deste ano, de acordo com sua irmã. O jovem ator estava em uma lista de 120 celebridades com um mandado de prisão.

Na segunda-feira, ele foi "condenado a três anos de prisão com trabalhos forçados" por um tribunal de Yangon, disse seu assessor jurídico Khin Maung Myint à AFP.

"A família está profundamente triste com sua condenação", afirmou, acrescentando que estudam a possibilidade de apelar da sentença.

Em fevereiro, Paing Takhon, que conta com mais de um milhão de seguidores no Facebook e no Instagram, postou fotos suas de camiseta branca, com um megafone, um capacete e um cachorro branco de pelúcia amarrado ao peito durante uma manifestação.

"Ajude-nos a impedir o crime contra a humanidade", postou no Instagram à data.

bur-rma/qan/oaa/cls/sag/eg/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos