‘Fake news’, diz Samantha Markle sobre documentário de Harry e Meghan

Meghan, Duquesa de Sussex credit:Bang Showbiz
Meghan, Duquesa de Sussex credit:Bang Showbiz

Samantha Markle descreveu o documentário de sua irmã, Meghan, na Netflix, como "fake news".

A irmã da duquesa, de 58 anos, abriu o jogo sobre algumas das alegações feitas por ela na série documental 'Harry e Meghan', que estreou recentemente na plataforma de streaming e vem causando desconfortos em alguns familiares.

"Não acredito que estávamos basicamente olhando para uma máquina de relações públicas de notícias falsas de $100 milhões. É a projeção no seu melhor. E é quase cômico", afirmou.

Em particular, Samantha contestou a afirmação de Meghan de que ela "cuidou" de sua avó em seus "anos finais".

"A coisa toda da avó - isso foi a gota d'água para a gente. Acho que minha avó estaria rolando no túmulo se visse isso. E ela não cuidou dela. Ela a visitou. Ela nunca fez manteiga de maçã com ela porque minha avó estava fazendo manteiga de maçã, tipo, no 1970 antes mesmo de Meghan nascer. Então foi tão forçado. É como uma comédia trágica, especialmente triste para nossa família e para a realeza. E aqui estamos nós", contou ela à Fox News.

Meghan realmente abordou seu relacionamento com sua família na série da Netflix.

A ex-atriz de 'Suits' sugeriu que sua irmã por parte de pai sempre foi uma figura coadjuvante em sua vida - embora ela "quisesse ter uma irmã".

"Minha meia-irmã, que eu não via há mais de uma década e isso foi apenas por um dia e meio... de repente parecia que ela estava em todo lugar. Não sei seu nome do meio, não sei sua data de nascimento, você está dizendo a essas pessoas que me criou e que me chamou de 'Princesa Pushy?'... Não me lembro de vê-la quando eu era uma criança na casa do meu pai se e quando eles apareciam. E a última vez que a vi, lembro-me de quando eu tinha 20 e poucos anos. Eu não tive uma briga com ela. Não tínhamos uma proximidade para poder ter isso. E eu queria uma irmã!", explicou Meghan.