Fafá de Belém no 'Encontro': “Nunca tive um corpo formal, mas sempre gostei dele”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Fafá de Belém  (Foto: Reprodução/TV Globo)
Fafá de Belém (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fafá de Belém levou sua alegria contagiante ao programa ‘Encontro’ desta quinta-feira (03). A cantora, de 64 anos, revelou que resolveu assumir os cabelos brancos na pandemia e disse que tem achado lindo. Ela também comentou sobre ter sempre sido uma mulher ‘fora dos padrões’.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

"Era um desejo meu [deixar os cabelos brancos]. Há três anos eu queria deixar o cabelo ficar branco porque não tenho paciência de ficar pintando toda semana. Aproveitei a pandemia e fui deixando. Estou adorando ele. Acho que dá uma luz. Não tenho problema em ter 64 anos", contou a cantora ao programa da TV Globo.

Leia também

Fafá disse que levou vários 'nãos' durante a vida e a carreira, mas que soube contornar as situações com seu clássico bom humor: "Minha vida foi contornar nãos. Eu não era a mais bonita, não era aquela quieta, não era a que fazia o bordado, não era aquela que queria ser miss, não era a que queria arranjar um casamento para resolver a vida. Contornei pela alegria. Então, aprendi a debochar até das minhas características que não batiam com a sociedade."

Espontânea, a cantora contou que sempre atraiu um público mais jovem por ser uma mulher de atitude e fugir de padrões impostos: “Acho que tem uma história de atitude. Começam a ver esse negócio de empoderamento feminino, que se fala muito hoje. Desde que eu cheguei de Belém, eu sou a mesma pessoa. O decote, a minha alegria, a coisa do corpo. Nunca tive um corpo formal, mas sempre gostei muito dele e valorizei".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos