Facebook removerá falsas alegações sobre vacina contra Covid-19

Por Katie Paul e Elizabeth Culliford
·1 minuto de leitura
.

Por Katie Paul e Elizabeth Culliford

PALO ALTO (Reuters) - O Facebook disse nesta quinta-feira que removerá falsas alegações sobre vacinas contra Covid-19 que foram desmentidas por especialistas em saúde pública, após um anúncio semelhante feito pelo YouTube da Alphabet em outubro.

A mudança expande as regras atuais do Facebook contra informações falsas e teorias da conspiração sobre a pandemia. A empresa de mídia social diz que remove desinformação sobre o coronavírus que represente risco de dano físico iminente, enquanto coloca avisos e reduz a distribuição de outras alegações falsas que não cruzam esse limite.

O Facebook disse em publicação em seu blog que a mudança na política global veio em resposta às notícias de que vacinas contra Covid-19 logo serão aplicadas em todo o mundo.

A empresa disse que removerá teorias conspiratórias já desmentidas sobre a vacina, como a de que populações específicas estariam sendo usadas sem consentimento para testar a segurança da vacina.

"Isso pode incluir alegações falsas sobre a segurança, eficácia, ingredientes ou efeitos colaterais das vacinas. Por exemplo, removeremos alegações falsas de que as vacinas do Covid-19 contêm microchips ou qualquer outra coisa que não esteja na lista oficial de ingredientes da vacina", informou o Facebook em seu blog.

((Tradução Redação São Paulo; 55 11 56447727))

REUTERS PS AAP