Marcenaria familiar vira maior fabricante de portas do Brasil

Kit de porta pronta e 12 canais de venda são vantagens contra competidores (Foto: Divulgação)

Por Melissa Santos

Claudio Zini estudou engenharia e passou dois anos trabalhando na construção de estradas, quando sua mãe pediu que ele voltasse para trabalhar na Pormade, marcenaria que seu pai e outras 9 famílias tinham sociedade, sediada em União da Vitória (PR).

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

INSTALE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Na época, o pai e um tio de Claudio dirigiam a empresa e ele entrou cheio de vontade de fazer mudanças na gestão, o que não foi tão bem aceito pelos sócios. "Eles tinham aquele estilo antigo de chefia, que achavam que todos deveriam apenas obedecer e não opinar em nada", conta.

Leia também

Descontentes com as medidas, os sócios começaram a sair pouco a pouco da Pormade, e Claudio foi comprando as partes. "Criamos uma cultura totalmente diferenciada, onde todos são patrões. A confiança é o nosso maior ativo e queremos que todos participem das tomadas de decisão", diz.

Atualmente, a empresa conta com 650 colaboradores e a ideia de eles serem donos vai além do discurso dos executivos. "Temos um programa de reconhecimento em que cada colaborador pode sugerir uma melhoria ou inovação. E, caso a sugestão dê certo, cinco dias do lucro que a empresa obteve, vai para ele", conta.

As inovações de Claudio não se restringiram ao campo organizacional, mas também do próprio modelo de negócio da Pormade Portas, que completou 80 anos. Como geralmente os consumidores não compram portas com frequência, eles desconhecem as peças que são vendidas separadamente, como maçaneta e batente. Claudio identificou uma forma de deixar essa compra mais simples ao oferecer o serviço de instalação para o cliente final. 

Claudio Zini aposta em franquias para crescer o faturamento da Pormade (Foto: Divulgação)

“Pensando nisso, em 2015, inauguramos uma primeira loja física com mostruário para os clientes finais. E, em 2018, começamos a expandir por franquia localizadas em cidades estratégicas nos Estados de Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Tocantins. Hoje, já contamos com nove lojas franqueadas e sete próprias”, conta.

Para se tornar um franqueado, é necessário desembolsar R$ 40 mil (taxa de franquia e showroom com produtos). “Como contamos com outros canais de vendas, os nossos franqueados recebem comissão de 20%, maior que os outros canais, e tem quatro modalidades de venda: compra e revenda, identificação de obra, com adicional de 5%, instaladores e arquitetos”, explica. 

O faturamento das franquias, em 2019, foi de R$ 4,3 milhões, enquanto a empresa matriz fez R$ 180 milhões. A rede planeja expandir para todo o Brasil. A previsão é até 2025 contar com 200 lojas franqueadas e faturamento de R$ 240 milhões.

Além da franquia, Claudio destaca que a Pormade ainda conta com mais de dez formatos diferentes de representação. O objetivo? Se tornar um market place na área de construção civil. "A transformação digital veio para ficar e, por isso, precisamos usar a tecnologia para obter resultados”, diz.