Fábio Porchat abre o jogo sobre infertilidade e revela medo do "para sempre"

Fábio Porchat no
Fábio Porchat no "Quem Pode, Pod". Foto: Reprodução/Youtube

Resumo da notícia:

  • Fábio Porchat diz que só teria filhos de forma natural por "milagre divino"

  • Comediante contou ao "Quem Pode, Pod" como descobriu infertilidade

  • Apresentador ainda ressaltou que ser pai não é uma prioridade

Fábio Porchat contou detalhes de como descobriu infertilidade após uma compra movida pela curiosidade. Em participação no podcast "Quem Pode, Pod", de Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme, o comediante relembrou do dia em que ficou sabendo que não pode ter filhos de forma natural.

Dentre diversas histórias, o apresentador do "Que História É Essa, Porchat?" revelou que foi um teste de farmácia dos Estado Unidos que o fez ir atrás de mais informações. "Vocês sabem como são pessoas que gostam de farmácia... É uma Disneylândia", iniciou.

"Daqui a pouco eu olho e encontro um teste de fertilidade para homem. Ah, vou comprar, achei curioso. Comprei, voltei de viagem e deixei lá... Esqueci, passou seis meses. Um dia mexendo nas coisas e eu vi o teste e fiz. Foi um trâmite para fazer", completou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Com resposta inconclusiva, Fábio disse ter procurado um urologista para saber se realmente é infértil:

"Deu uma contagem baixíssima. Isso não tem a ver com a quantidade de esperma que sai, mas sim com a quantidade de espermatozoide. Para um homem ter filho naturalmente, normalmente, ele pode ter de 150 milhões a 50 milhões de espermatozoides. O meu deu tipo 2 milhões. Baixíssimo. O cara falou que pra ter filho de forma natural tem que ser um milagre divino”, disse.

Ele ainda contou que o médico garantiu que ele só terá filhos biológicos com inseminação artificial e diz ter encarado bem a situação. "Falei: 'Eu acho até bom'", relatou.

No entanto, ser pai não é uma prioridade atual na vida de Porchat. "O que me dá medo é o para sempre. O para sempre me irrita muito. Eu não quero uma coisa de fora atrapalhando o andamento da minha vida, que está ótima", concluiu.