'The Fabelmans', de Steven Spielberg, ganha prêmio principal no Festival de Toronto

O novo filme de Steven Spielberg, "The Fabelmans", assegurou seu lugar como um dos favoritos para ganhar o Oscar ao conquistar, neste domingo (18), o prêmio principal do Festival Internacional de Cinema de Toronto.

O longa, que estreará em novembro nos cinemas, é um drama semi-autobiográfico, baseado na infância de Spielberg, que abrange o casamento conturbado dos pais, a perseguição antissemita da família e seus primeiros passos no cinema, com filmes de baixo orçamento, realizados com amigos durante a adolescência.

O diretor foi aplaudido de pé pelo público na estreia mundial do filme, no fim de semana passado, no Festival de Toronto, conhecido como TIFF.

"Como disse no palco na outra noite, sobretudo fico feliz de ter trazido este filme a Toronto", afirmou Spielberg em nota publicada neste domingo.

"Este é o filme mais pessoal que fiz e a calorosa recepção em Toronto fez com que minha primeira visita ao TIFF fosse muito íntima e pessoal para mim e toda a minha família 'Fabelman'", disse.

Votado pelo público, o prêmio People's Choice Award do maior festival de cinema da América do Norte se tornou uma das principais referências do Oscar, antecipando eventuais ganhadores do prêmio da Academia ao melhor filme, como aconteceu com "Nomadland", em 2020.

Spielberg, considerado um dos melhores diretores vivos de Hollywood, ganhou três prêmios da Academia: de melhor filme e melhor diretor por "A lista de Schindler", e novamente de melhor diretor por "O resgate do Soldado Ryan".

Até agora, foi nomeado a 19 Oscars, e espera-se que a lista aumente na próxima noite de entrega dos prêmios, prevista para 12 de março de 2023, em Los Angeles.

Os últimos dez ganhadores dos Toronto People's Choice Awards foram nomeados a melhor filme pela Academia, e três ganharam o Oscar, incluindo a vitoriosa surpresa de 2019 "Green Book: O Guia".

"12 anos de escravidão" (2013), "O discurso do rei" (2010) e "Quem quer ser um Milionário?" (2008) começaram sua trajetória para a consagração no Oscar com o prêmio recebido em Toronto.

Na estreia no fim de semana passado, Spielberg disse a um público entusiasmado que havia tempos queria fazer um filme profundamente pessoal como "The Fabelmans", mas que decidiu fazê-lo agora por "medo" da pandemia.

"Não acho que ninguém soubesse, em março ou abril de 2020, qual ia ser o estado da arte, o estado da vida no ano seguinte", afirmou.

"Simplesmente senti que se fosse deixar algo para trás, o que era que realmente precisava resolver e desempoeirar sobre a minha mãe, o meu pai e as minhas irmãs? Não foi 'É agora ou nunca', mas me senti quase assim", disse o cineasta de 75 anos.

Os outros finalistas de Toronto foram "Women Talking", de Sarah Polley, e "Glass Onion: A Knives Out Mystery", de Rian Johnson.

O prêmio para o melhor documentário foi para "Black Ice", de Hubert Davis, um filme canadense sobre o racismo no mundo do hóquei profissional sobre o gelo.

amz/bbk/dg/ad/mvv