Ministro nega que vá assumir o Exército; general diz que chance de golpe é 'zero'

Ramos é um dos mais fiéis aliados de Bolsonaro (Foto: Getty Images)

O ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, negou que está trabalhando para assumir o comando do Exército no lugar do também general Edson Pujol.

Em entrevista a Carla Araújo, do UOL, Ramos falou que “em respeito aos valores que cultuo no Exército, o respeito, hierarquia e disciplina, essa possibilidade não existe”.

Leia também

Ramos, um dos mais fiéis aliados do presidente Jair Bolsonaro, também negou que o chefe do Executivo esteja inflamando a situação do país - que passa pela crise do coronavírus e por um terremoto político após a saída de Sergio Moro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“São ilações infundadas, nem o presidente sequer aventou essa possibilidade", disse Ramos sobre uma eventual troca no comando do Exército.

A despeito de uma possível escalada autoritária do presidente, um militar ouvida pela jornalista negou qualquer tentativa de “golpe”: "A chance de fechar o Supremo é zero e a chance de golpe com o apoio militar é de zero ao cubo", afirmou um general à colunista do UOL.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.