'Excelente ela sair, não a deixaram fazer nada', diz Carlos Vereza sobre Regina Duarte

VICTORIA AZEVEDO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Carlos Vereza comemorou a saída de Regina Duarte da Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro, anunciada nesta quarta-feira (20).

"Acho maravilhoso, excelente ela sair, não deixaram ela fazer nada. Assim que ela entrou, começou um processo de fritura. Ela foi massacrada pelos 'olavetes', ficou sem área de manobra para fazer algo pela cultura. [O governo] É um meio de falsidade e de puxação de tapete", afirmou à reportagem.

"Que ótimo que ela saiu, ela é uma pessoa íntegra e muito querida. E agora foi para o lugar certo, que tem tudo a ver com a profissão e a biografia dela, que é a Cinemateca", completou.

Ao anunciar sua saída da pasta em vídeo ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Regina afirmou que vai assumir a Cinemateca Brasileira, sediada em São Paulo, e que isso seria um "sonho" para ela.

​Vereza disse que espera que ela possa contornar a crise financeira que a Cinemateca está enfrentando atualmente. "Espero que ela possa resolver essa questão gravíssima. Espero que ela salve financeiramente a Cinemateca. Culturalmente eu tenho certeza que ela vai salvar", afirmou.

O ator também disse que não aceitaria nenhum cargo no governo se lhe fosse oferecido. E que, provavelmente, "Bolsonaro vai botar mais um general na Secretaria da Cultura". "Imagino, né. Ele botou dez no Ministério da Saúde", completa.