Ex-'The Voice Brasil' pede socorro na China após coronavírus: "Totalmente desesperada"

Thalita Pertuzatti está na China e preocupada com o coronavírus (reprodução / instagram @thalitapertuzatti)

A finalista do ‘The Voice Brasil’, vencedora do programa Raul Gil e a estrela que marcou o musical “Whitney Houston Forever”, Thalitta Pertuzatti, publicou em suas redes sociais um pedido de socorro ao consulado brasileiro. “Os piores dias da minha vida, por favor, me ajudem. Há brasileiros clamando por socorro”, desabafou.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Com o surto do coronavírus no país, a companhia artística La Gôndola Rossa, em que a cantora trabalhava – também interpretando clássicos de Whitney Houston –, foi notificada, no último dia 24 a cessar temporariamente suas apresentações, deixando o elenco a ver navios.

Leia também

“Apenas ontem recebi, aparentemente por critério racial, juntamente com alguns funcionários selecionados pela empresa, um comunicado de que estariam nos mandando embora para casa nas próximas 48 horas, sem direito a penalidade de quebra de contrato, pois alegaram ‘desastre natural’. Se é um desastre natural não seria motivo de todos serem enviados de volta? Depois de meu questionamento, reuniram todos os artistas e os coagiram a ou ir embora, ou ficar pela metade do preço que trabalhamos. Disseram ainda que eu e mais 6 pessoas, entre quenianos e latinos, não teríamos essa opção, pois ‘não tínhamos mais serventia’, deixando claro que não era uma questão de desastre natural”, contou a artista.

“Fiquei sem chão, sem minha família, longe de minha pátria, totalmente desesperada, comecei a chorar no Escritório da empresa Chinesa: Taihu Longemont representada pelo: Mr. TONG JINQUAN, um homem bilionário, acreditando no profissionalismo e seriedade da empresa, implorando para que eles fossem corretos”, desabafou.

“A polícia entrou no prédio e os chineses tentaram nos esconder, nunca se preocuparam com nossa saúde, nunca nos deram uma única máscara de proteção, e agora estamos nessa situação. Contratos encerrados, sem pagamento de salário, e sendo expulsos daqui. Ainda querem ficar com os figurinos, que são meus. Uma amiga brasileira, acabou de ser agredida por filmar essa situação. Após a agressão a chamaram sozinha ao mesmo escritório onde havia sido agredida, proibindo qualquer acompanhamento e a coagiram a ir embora no dia seguinte abrindo mão do pagamento ou ser presa. Logicamente não vou deixar uma amiga ser presa e estamos sendo obrigadas a abandonar nossos direitos para ter a chance de retornar à nossa pátria”, disse a artista brasileira.

Thalitta ainda registrou cenas dos empresários chineses humilhando os funcionários. “Quero mostrar para os brasileiros a situação daqueles que tentam a vida fora do país. Não se iludam com propostas, isso é desumano”, disse.