Ex-sogra de Flordelis, mãe do pastor Anderson do Carmo morre de infarto em SP

Carolina Heringer e MarjoriÊ Cristine
Dona Maria Edna do Carmo no enterro do filho, o pastor Anderson do Carmo, em Sao Gonçalo

Nove meses depois da morte do pastor Anderson do Carmo, em Niterói, a mãe dele, Maria Edna do Carmo, de 65 anos, faleceu após um infarto, em decorrência de complicações da diabetes, na madrugada desta quarta-feira, 8, em São Miguel Paulista, no interior de São Paulo. A ex-sogra da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) teve um pico elevado de glicose e chegou a ser levada a um hospital da região, mas não resistiu por volta das 2h.

Em uma postagem feita pelo neto adotivo, Misael dos Santos, em uma rede social, ele comenta sobre a perda da avó e o fato de ela ter enterrado dois filhos em apenas cinco meses. Michele do Carmo, filha mais nova, faleceu em dezembro, cinco meses após Anderson do Carmo ser assassinado na sua casa em Pendotiba, bairro de Niterói, em julho de 2019.

Motorista na política: Motorista de Flordelis é lançado pré-candidato a vereador por São Gonçalo

"Em sua vida contrariamente à ordem natural, ela enterrou dois filhos em um curto espaço de tempo. E hoje, pouco mais de nove meses após enterrar o primeiro filho morto e ver sua diabetes descontrolar em virtude da dor, ela não suportou e nos deixou durante a madrugada, após sofrer um elevado pico de glicose", escreveu Misael no Facebook.

Advogado que defendia a família de Anderson do Carmo no caso, Angelo Maxmo afirmou que Maria do Carmo sofreu um princípio de infarto em fevereiro. No entanto, ela se recuperou.

— Esses nove meses e 22 dias de impunidade serviram para matar a mãe e a irmã da vítima. Mas não serviram para concluir as investigações, que nem estão perto de acabar. Infelizmente, o alvo é uma deputada. Se não fosse, já teriam concluído — diz o defensor, antes de concluir:

— Ela se mostrava depressiva deste a morte do filho, já que era dependente dele. O quadro se agravou com a perda da filha.

Flordelis muda versão: Flordelis muda versão e diz que filho acusado de assassinato não estava na cena do crime

Como tinha uma procuração outorgada por Maria Edna, Maximo não sabe se ainda irá defender os interesses da família do pastor Anderson do Carmo, e que vai esperar ser procurado por outro parente da vítima.