Ex-Paquita da Xuxa volta às novelas da Globo após cinco anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Lana Rhodes ao lado de Xuxa (esq.) e nos bastidores da novela Nos Tempos do Imperador (dir.)
Lana Rhodes ao lado de Xuxa (esq.) e nos bastidores da novela Nos Tempos do Imperador (dir.)

Lana Rhodes está de volta às novelas da Globo após cinco anos. No ar em Nos Tempos do Imperador, a ex-Paquita de Xuxa havia feito apenas uma participação em Rock Story (2016), e agora, pela primeira vez, tem um papel recorrente em uma trama da emissora. Ela interpreta Elisa Lynch, par romântico de Solano López (Roberto Birindelli).

"Ela era uma mulher não só da guerra, mas do mundo. Sempre foi moderna, à frente do seu tempo. E até naquela época existiam fofocas", disse a atriz em entrevista ao Extra.

"Elisa era separada, então diziam que era amante de Solano López. Na verdade, ela se casou com 15 anos por uma obrigação familiar e o marido a abandonou. Ainda assim, se abriu para um novo amor e teve sete filhos com Solano", explicou.

Lana foi Paquita de Xuxa por três anos, e atuou nos programas Xuxa Park e Planeta Xuxa, ficando ao lado da rainha dos baixinhos até 2002.

Sua estreia como atriz ocorreu em 2006, na novela Alta Estação, da Record. Na emissora do bispo Edir Macedo, ela atuou em diversas produções, tanto contemporâneas quanto bíblicas. Mas foi na versão brasileira de Rebelde que ela aumentou sua base de fãs.

O primeiro trabalho na Globo após a fase Paquita ocorreu em Rock Story, e depois foi escalada para uma participação na elogiada série Se Eu Fechar Os Olhos Agora (2019).

Na entrevista ao Extra, ela falou sobre as dificuldades em ser aceita como atriz e dos preconceitos que enfrentou por ser estigmatizada com um perfil.

"A sociedade, por anos de patriarcado, instituiu que uma mulher loura talvez seja burra, desinteressante e fútil. Mas não sou só carcaça", disse a atriz. "Eu me sinto no direito de questionar. Sou uma mulher claramente privilegiada só pelo fato de ser branca. Mas por que preciso necessariamente ser uma pessoa arrogante, narcisista? Por que não posso ser olhada a partir de um olhar fraterno, de empatia?"

Confira uma publicação de Lana ao lado de Roberto Birindelli, seu par romântico em Nos Tempos do Imperador:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos